Esportes

Leco explica compra de Pratto, que pode chegar a 11 milhões de euros por 95%


O São Paulo gastou 6,2 milhões de euros na compra de 50% do atacante Lucas Prato, mas existem gatilhos no contrato que podem fazer esse preço subir para cerca de 11 milhões de euros, mas aí o clube teria 95% dos direitos econômicos do atleta. “A negociação se desenvolveu e demorou além do que normalmente gostaríamos porque o São Paulo manifestou o interesse de ter participação maior no jogador”, disse o presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco.

“Nossa conversa logrou obter êxito com a aquisição imediata de 50%, e depois temos metas e gatilhos, que não são para esse ano, pois acontece só a partir de 2018. Fizemos um contrato de quatro anos, então em 2018, 2019 e 2020, com a possibilidade diante da ocorrência de certas metas, podermos adquirir um porcentual maior que chega a 95% no total”, continuou.

O dirigente avisa que a contratação do atleta, apesar de ser muito dinheiro para a realidade do futebol brasileiro, faz parte do planejamento do clube. “Fizemos o investimento de forma pensada e calculada. Queríamos ter esse jogados e o desejo se materializou. Tivemos um aporte financeiro importante com negociação do David Neres. O São Paulo está organizado financeiramente, sem nenhum problema. A equipe de futebol é absolutamente necessária para um clube da grandeza do São Paulo.”

As metas não foram divulgadas, mas se referem a número de gols, conquistas e talvez até presença na seleção da Argentina. “Fiz um contrato de quatro anos para tentar ficar os quatro anos. Depois se o São Paulo precisar vender ou não quiser mais meu futebol, a gente conversa”, disse o atleta. “Meu projeto de carreira é pensar nesse ano, conquistar coisas importantes com o clube, entender o que o treinador quer de mim e fazer jogo a jogo, provando que o São Paulo fez bem em me contratar.”

Com Pratto, o São Paulo chegou a seis contratações na temporada. Mas Leco garante que o grupo não está fechado e que sua diretoria de futebol vai continuar de olho nas oportunidades do mercado. “O grupo não está fechado, nunca está. As oportunidades estão sempre abertas, depende das circunstâncias do mercado, da dinâmica da equipe de futebol, e isso pode recomendar outro investimento. Não existe nada programado, mas a possibilidade de vir alguém sempre existe”, avisou.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS