Esportes

Leclerc diz não se incomodar com ‘maldição’ de Mônaco: ‘Não penso sobre isso’

O histórico de Charles Leclerc correndo em Mônaco, sua terra natal, é tão frustrante que a situação é tratada como uma “maldição” pelos fãs da Fórmula 1. Para o monegasco da Ferrari, contudo, pouco importa buscar explicações sobre o azar em casa. Sem gastar tempo pensando sobre o assunto, ele prefere enxergar a prova deste domingo, em Monte Carlo, da mesma forma que enxerga todas as outras.

“Sem dúvida, não vem sendo uma pista de sorte para mim, mas é a vida, isso acontece, é parte do automobilismo e às vezes as coisas não acontecem do jeito que a gente quer. Espero que neste ano aconteçam, mas eu vou apenas usar a mesma abordagem que usei nas primeiras corridas de 2022, porque tem dado resultados até agora, e espero que dê resultados em casa”, afirmou o ferrarista.


Leclerc viveu decepções em Mônaco desde a Fórmula 2 e jamais completou uma prova. Na categoria inferior, teve duas frustrações no mesmo final de semana, quando abandonou a corrida curta com problemas na suspensão e saiu da longa por falha elétrica.

Depois, em 2018, já na Fórmula 1, o monegasco estava em 12º nas últimas voltas, como piloto da Sauber, no momento em que um dos discos de freio dianteiro quebrou. Então, perdeu o controle do carro e bateu na traseira de Brendon Hartley. No ano seguinte, virou piloto da Ferrari e queria fazer bonito em casa, mas acertou Nico Hulkenberg e danificou tanto o carro que precisou abandonar.

A frustração mais recente ocorreu no ano passado, temporada na qual o GP de Mônaco foi retomado após cancelamento em 2020 por causa da pandemia. Na ocasião, fez uma excelente volta na primeira tentativa do Q3 e cravou a pole position, antes de sofrer uma batida. Os mecânicos da Ferrari trabalharam durante a noite e liberaram o carro para Leclerc largar do primeiro lugar. O problema é que o eixo de transmissão do lado esquerdo quebrou antes da largada e não houve tempo para arrumar. Por isso, ficou de fora da prova.

Apesar do desfecho frustrante, Leclerc lembra da pole position de 2021 como um ponto positivo. “Se somos favoritos aqui, não sei, mas acho que haverá surpresas para esta corrida. Como vimos no ano passado, nosso carro não foi tão competitivo ao longo da temporada, mas chegamos em Mônaco e tivemos um dos pacotes mais fortes para esta pista. Então, algumas equipes que não pensamos que serão muito competitivas aqui podem nos surpreender, mas tenho certeza de que estaremos na luta pela vitória”, comentou.

O GP de Mônaco está marcado para as 10 horas de domingo (horário de Brasília). Leclerc ocupa a segunda posição do Mundial de Pilotos, com 104 pontos, seis atrás do líder e atual campeão Max Verstappen, da Red Bull.