Mundo

Lavrov denuncia política dos EUA de morde e assopra

Lavrov denuncia política dos EUA de morde e assopra

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, denunciou a política dos Estados Unidos de "primeiro punir para depois negociar". - AFP/Arquivos

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, denunciou nesta quarta-feira a política dos Estados Unidos de “primeiro punir para depois negociar”, em um momento no qual as relações bilaterais estão tensas.

“Na maioria dos casos, os Estados Unidos não estão muito dispostos a iniciar negociações”, declarou Lavrov durante um discurso para jovens diplomatas à margem do Foro Econômico de Vladivostok.

“Primeiro anunciam sanções, depois mais sanções, e só então negociam”.

Segundo Lavrov, “isto não envolve apenas as relações russo-americanas (…). Também é assim com Coreia do Norte, União Europeia e China”.

Esta política “já se tornou uma forma de comportamento permanente: quando algo não vai bem, anunciam medidas de pressão”.

“Não acredito que possamos esperar que tal política tenha sucesso a longo prazo”, concluiu Lavrov.

A Rússia é alvo desde 2014 de duras sanções econômicas por parte dos Estados Unidos devido a seu papel na crise ucraniana.

No final de agosto, entrou em vigor um novo pacote de medidas punitivas contra a Rússia, desta vez ligado ao envenenamento de um ex-espião russo na Grã-Bretanha.

Londres e Washington atribuem este envenenamento à Rússia, que nega seu envolvimento.

Os Estados Unidos também adotaram sanções em agosto contra entidades russas acusadas de apoiar supostas atividades de hackers e de negociar com a Coreia do Norte, apesar do embargo internacional contra o país.