Esportes

Lavillenie decepciona no salto com vara e culpa vento por prata na Diamond League

O recordista mundial do salto com vara, o francês Renaud Lavillenie, voltou a decepcionar. Um ano após ser superado pelo brasileiro Thiago Braz nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, o atleta saltou apenas 5,62 metros e ficou com a medalha de prata neste sábado na etapa de Paris da Diamond League, preparatória para o Mundial de Londres, que acontecerá entre 4 e 13 de agosto.

O vencedor da prova foi o norte-americano Sam Kendricks, com o canadense Shawn Barber em terceiro. Thiago Braz não participou da competição na França. Renaud Lavillenie voltou recentemente de lesão, mas ainda não reencontrou a sua melhor forma. Na última quarta-feira, ele disputou uma competição em Nancy, também em solo francês, e conseguiu apenas a marca de 5,51 metros.

Nas duas oportunidades, colocou a culpa nas condições do tempo. “Como não ficar decepcionado com uma competição assim. É a quarta disputa que tento, mas o vento não me permite”, comentou Renaud Lavillenie.

Enquanto o francês encontrava um culpado por mais um fracasso, a campeã olímpica Elaine Thompson confirmou o favoritismo e faturou os 100 metros na etapa de Paris da Diamond League. A jamaicana completou a prova em 10s91 e manteve a invencibilidade na temporada.

“O resultado não é tão ruim, ainda mais se levarmos em conta que houve duas falsas largadas. É um grande preparatório para o campeonato mundial”, comentou a atleta. “Neste exato momento, estou exatamente onde quero estar. Me sinto bem, me sinto empolgada para o mundial daqui um mês”, completou. A medalha de prata ficou com a marfinense Marie-Josee Ta Lou (10a96) e o bronze com a nigeriana Blessing Okagbare-Ighoteguonor (11s09).

+ Briga de vizinhos termina com personal trainer morta a facadas no interior de SP

ZEBRAS NA PISTA – Nos 110 metros com barreira masculino houve a principal surpresa do dia. O jamaicano Omar McLeod, atual campeão olímpico na modalidade, decepcionou e terminou apenas na sétima colocação. Ele foi superado pelo compatriota Ronald Levy, que fez o melhor tempo da carreira, em 13s05, e faturou a prova. A segunda colocação ficou com o britânico Andrew Pozzi e o francês Garfield Darien terminou em terceiro.

A campeã olímpica Ruth Jebet caiu na disputa dos 3 mil metros com obstáculos e cruzou a linha de chegada somente na quarta colocação. No Meeting de Paris do ano passado, a atleta do Bahrein bateu o recorde mundial em seis segundos.

Neste sábado, quem aproveitou a infelicidade da recordista foram as quenianas, que dominaram o pódio. Beatrice Chepkoech ganhou a prova com o tempo de 9min1s69, seguida pelas compatriotas Hyvin Kiyeng e Celliphine Chespol.

Veja também

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?