Internacional

Lava Jato coreana

Uma presidente afastada do cargo, um esquema de corrupção que levou grandes empresários para a cadeia, um país abalado. Parece o Brasil, mas é a Coreia do Sul

Lava Jato coreana

Lider da Samsung, Lee Jae-yong é preso na sexta-feira 17

Cenas de uma crise que se descortinou nas últimas semanas na Coreia do Sul se parecem muito com o roteiro do escândalo que chocou o outro lado do mundo: a Lava Jato no Brasil. Na sexta-feira 17, o dono da empresa de eletrônicos Samsung, Lee Jae-yong, foi preso pela polícia sob a acusação de ter participado do esquema de corrupção que levou ao impeachment da presidente Park Geun-hye. Assim como Dilma Rousseff, ela foi alçada ao poder graças ao patrocínio de um influente padrinho. As duas líderes foram afastadas depois de gigantescos protestos de rua, enquanto o caso levava para a cadeia grandes empresários dos dois países. Em lados opostos do globo, as elites políticas e financeiras envolvidas lutam com todas as suas forças para não perderem seus poderes. Diferentes são os panos de fundo das mandatárias: Dilma foi vítima do regime militar e indicada do ex-presidente Lula; Park é filha de um ex-ditador militar, e foi escolhida graças à memória de seu pai. “As investigações possuem diferenças, mas ambas incidem sob regimes democraticamente eleitos, nos quais triunfaram, pela primeira vez, mulheres”, diz Helio Michelini, professor de Relações Internacionais da Fundação Armando Alvares Penteado (Faap). “Também há o envolvimento de grandes corporações privadas.”

Samsung e propina

Lee é herdeiro do império Samsung, a maior empresa de celulares do mundo (leia quadro). Após quase ir para a cadeia no começo do ano, escapou por pouco graças a um recurso judicial. Ele foi finalmente preso após o Ministério Público local afirmar que pagou à presidente US$ 36 milhões (cerca de R$ 110 milhões) em troca de favores para facilitar a transição na companhia. É o líder de fato desde 2014, quando um ataque cardíaco incapacitou o patriarca do grupo. O processo que culminou na detenção vem na esteira de um rocambolesco escândalo de corrupção que afastou a presidente Park em dezembro do ano passado. O processo segue um trâmite diferente do Brasil. Ela foi impedida pelo Congresso, porém não será julgada pelos parlamentares, mas sim pela corte constitucional da Coreia. “As denúncias são muito robustas”, afirma Rodrigo da Silva, professor de ciências econômicas da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila). “É mais provável que ela seja condenada definitivamente.”

Presidente Park Geun-hye em pronunciamento às vésperas de seu impechment, no fim do ano passado
Presidente Park Geun-hye em pronunciamento às vésperas de seu impechment, no fim do ano passado

Se há quem ache o caso brasileiro pitoresco, o coreano parece ainda mais inusitado. Lá, as revelações vieram à luz devido a um cachorro. De acordo com o estilista responsável pelas revelações, Choi Soon-sil, uma confidente da mandatária, pediu que ele cuidasse de um cãozinho de estimação. A relação dos dois azedou depois que o estilista deixou o animal sozinho em casa para jogar golfe e foi descoberto. Depois de uma série de desentendimentos, ele formulou um dossiê mostrando as conexões escusas entre a presidente e Choi, filha de um líder messiânico extremamente controverso. Não existem provas concretas sobre intimidade das duas, mas os jornais afirmam que Choi herdou a atividade do pai e passou a fazer o papel de conselheira espiritual da mandatária, realizando com ela rituais xamânicos – uma prática mal vista no país. Aos poucos, a confidente foi conquistando a confiança de Park e passou a servir como ponte de pagamento de propina entre a presidente e empresários, incluindo o dono da Samsung.

Presidente coreana deve ser afastada por conta de escândalo de corrupção, mas herdeiro da Samsung pode se safar devido ao tamanho da empresa

É por esse crime que todos eles responderão na justiça. Ao contrário de Park, no entanto, Lee deve acabar se safando. A Samsung responde por cerca de 20% do Produto Interno Bruto (PIB) coreano, e o empresário pode seguir o mesmo caminho de muitos outros colegas pegos com a mão na massa antes dele, inclusive seu próprio pai: a diminuição da pena ou o perdão do delito. “Ele pode passar um tempo na cadeia, mas vai ser liberado porque vale mais fora do que dentro dela”, afirma Gilmar Masiero, professor de administração da Universidade de São Paulo (USP). “Não existe nenhum risco que a Samsung acabe por conta disso.”


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

UM COLOSSO ORIENTAL
Conheça a história e o tamanho da Samsung

1938
foi o ano de fundação da empresa, que comercializava alimentos. Ramo de eletrônicos é de 1969

325 mil
são empregos pela Samsung eletrônicos em mais de 80 países. É a maior companhia de celulares
do mundo

1º lugar
em várias linhas de produtos. Entre eles estão TVs, cartões de memória e refrigeradores

US$ 230 bi
é o lucro anual da marca. Ramo de eletrônicos ficou em 13º lugar no ranking das maiores empresas do mundo

1/4
do Produto Interno Bruto (PIB) da Coreia do Sul vem da Samsung. A companhia é dona até de hospitais no país

21%
dos celulares vendidos em 2016 pertencem à marca. Em segundo lugar vem a Apple, com 14% das vendas

306 milhões
de aparelhos foram comercializados pela Samsung no ano passado, quase 100 milhões a mais do que o segundo lugar

Fontes: Samsung, Fortune, The New York Times, Bloomberg e Gartner

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel