ISTOÉ Gente

‘Lado direito do rosto desabou’, diz Sharon Stone após AVC

Crédito: Reprodução/Instagram

Em uma entrevista à Elle, a atriz Sharon Stone deu detalhes de um AVC que sofreu no passado. Ela explicou que o lado direito de seu rosto “desabou” por causa da perda de sangue e, durante a recuperação, ela perdeu cerca de 18% da massa corporal.

BBB21: ‘Prefiro cinema’, diz Fiuk ao recusar convite de Gilberto para almoço do líder

Milton Neves não consegue segunda dose de vacina contra Covid-19 e desabafa

“Eu tinha tanto sangue no espaço subaracnóide que literalmente empurrou meu cérebro para a frente do meu rosto. Com a pressão de dias, o lado direito do meu rosto desabou. Eu tinha curvas e perdi 18 por cento da minha massa corporal. Eu sabia que tudo estava errado, mas ainda tinha uma estranha sensação de calma, de ser protegida por entes queridos que não estavam mais comigo”, começou.

Apesar das sequelas, Sharon conseguiu se recuperar, mas sofre com problemas de esquecimento. “Depois da hemorragia, descobri que, de repente, eu não era ninguém, que mais uma vez era a última da fila. Eles me operaram por sete horas e 22 bobinas foram inseridas em meu cérebro. Fui salva, mas levei sete anos para me recuperar. E houve momentos em que acreditava que nunca mais seria a mesma. Além disso, o derrame ocorreu em um momento particularmente difícil. Meu segundo marido e eu estávamos prestes a nos divorciar – por que estar com alguém que não te ama mais? A batalha pela custódia do meu filho Roan tornou a situação ainda mais dolorosa. Eu passei por muito. Eu tive que hipotecar novamente minha casa. Perdi tudo o que possuía. Perdi meu nicho na indústria”, continuou.


+ Casal posta fotos nus em pontos turísticos e ganha fama na web
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ ‘Raça de víboras’: Andressa Urach critica seguidores que não acreditam em sua fé
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



“Há uma vida antes do meu acidente cerebral e outra depois. A transformação foi radical. Depois de sofrer o aneurisma, fiquei com muitas lacunas na memória, como se partes de mim tivessem desaparecido dentro de mim. Com enormes esforços de concentração consegui recuperar algumas lembranças, mas outras não, em todo caso, vendo a felicidade que sinto agora, por que vou tentar reativar ontem? Eu me propus a me livrar de coisas e pessoas vãs e me cercar apenas de positividade. Ainda não entendo por que ainda não ouvimos nossos corpos. Nós nos agredimos de forma voluntária e apaixonada, convencidos de que estamos nos realizando. O que estamos exaustos não é uma coerção externa –ela também–, mas o imperativo interno de ter que atuar cada vez mais e dar uma boa imagem. Precisamos quebrar essa cadeia de abusos.”

“Sobrevivi quase milagrosamente com graves consequências: gagueira, dificuldade para andar e ver, perda da capacidade de ler e escrever … Obviamente, minha carreira sofreu e as pessoas começaram a me tratar de forma desagradável. Incluindo o juiz que cuidou do meu caso de custódia. Acho que ninguém entende o quão perigoso é um AVC”, finaliza Sharon.

Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS