Cultura

‘La Casa de Papel’: Pedro Alonso diz que Berlim aparecerá na 4ª temporada

Intérprete de Berlim, líder dos anti-heróis de La Casa de Papel, Pedro Alonso disse que seu personagem estará na quarta temporada do seriado espanhol. A confirmação foi feita a repórteres no tapete vermelho da pré-estreia da terceira temporada, em Bogotá, na Colômbia.

Morto a tiros no final da segunda temporada, Berlim aparece com muita frequência nos novos episódios, em flashbacks. O carinho do público pelo personagem é tão grande que há quem alimente esperanças de que ele esteja vivo e logo vá reaparecer. Questionado sobre a teoria, Pedro Alonso brincou com os repórteres e perguntou no que eles acreditavam. Depois, disse que existem várias possibilidades: “ou ele está morto, ou vivo, ou está em uma festa”.

Alonso confirmou, no entanto, que Berlim estará na quarta temporada do seriado, que deve estrear em 2020. O ator não informou se as aparições serão apenas em flashbacks.

Terceira temporada

A nova temporada de La Casa de Papel estreou nesta sexta-feira, 19. Nos novos capítulos, a quadrilha se reúne para salvar Rio, capturado pela polícia. O objetivo, agora, é invadir o intransponível Banco da Espanha.

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+ Microsoft Edge recebe nova funcionalidade para aumentar velocidade de carregamento

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar