Ediçao Da Semana

Nº 2743 - 19/08/22 Leia mais

Ao contrário de seu “Splash Brother” Stephen Curry, o ala-armador do Golden State Warriors Klay Thompson está com problemas com seus arremessos de longa distância nas Finais da NBA contra o Boston Celtics. Então, nada melhor que ver suas próprias façanhas para se manter “mentalmente forte”, disse o jogador nesta terça-feira.

+ Pinturas excepcionais de deusas são descobertas em templo egípcio
+ Astrônomos encontram ‘tesouro oculto’ de enormes buracos negros
+ Dona do maior bumbum do Brasil quer superar recordista mundial com 250 cm
+ Quarta onda? Confira 8 sintomas comuns da Covid em pessoas já vacinadas

“Essa é a beleza de jogar nos tempos atuais. Você pode ir no YouTube e ver todos os seus grandes momentos. Quando você está passando por um período de baixa nos arremessos, a equipe de vídeo te mostrará um grande jogo onde tudo parecia fluido, onde seu corpo funcionou tão bem que a bola era só uma extensão dos seus dedos”, explicou Thompson em entrevista coletiva.

Warriors e Celtics estão empatados em 1 a 1 nas Finais da NBA, com o terceiro jogo a ser disputado no TD Garden, em Boston.

Aos 32 anos, Thompson, que retorna nesta temporada após dois anos e meio se recuperando de graves lesões (ruptura do ligamento cruzado no joelho esquerdo e do tendão de Aquiles do pé direito), luta para brilhar nesta série, na qual só acertou 10 de 33 arremessos, incluindo quatro de 15 tentativas de bolas de três, sua especialidade.

No segundo jogo das finais, vencido pelo Golden State no domingo, seu aproveitamento foi de apenas 21,1%, o segundo pior de sua carreira em 29 jogos nas Finais.

“Creio que isso coloca um pouco de pressão. Você quer fazer tão bem que às vezes toma decisões erradas”, disse o treinador dos Warriors, Steve Kerr, que garantiu não estar preocupado “porque não é a primeira vez que isso acontece. Klay sabe como reagir a esses momentos”.

Kerr acrescentou que “o foco está em garantir que consigamos arremessos com bom ritmo desde o início. Se fizermos isso, ele (Thompson) e a equipe estarão em uma melhor posição”.

Durante os dois primeiros jogos, “certamente joguei com pressa demais”, comentou Thompson.

“Passei por alguns momentos lentos antes. No terceiro jogo provavelmente não farei muito mais do que tentar jogar em um bom ritmo e fazer bons arremessos. Quando faço isso, costumo ter uma grande noite”, acrescentou.

nip-meh/ma/cb