Cultura

Katherine Johnson, matemática negra da NASA, morre aos 101

Katherine Johnson, matemática negra da NASA, morre aos 101

A matemática Katherine Johnson, durante a cerimônia do Oscar, em 2017 - AFP

Katherine Johnson, matemática pioneira da NASA cuja vida foi retratada no filme “Estrelas Além do Tempo” faleceu nesta segunda-feira (24) aos 101, segundo comunicado da agência espacial.

Os cálculos de Johnson ajudaram a levar o primeiro homem à Lua em 1969, embora ela fosse pouco conhecida até o longa indicado ao Oscar em 2017 contar a sua história e de outras duas cientistas negras que trabalhavam para a NASA.

“Ela era uma heroína americana e o seu principal legado nunca será esquecido”, disse Jim Bridenstine, gerente-geral da agência espacial, elogiando “sua coragem e o marco que não teríamos conseguido chegar sem ela”.

Johnson e uma colega foram as primeiras a calcular os parâmetros do voo suborbital, em 1961, do astronauta Alan Shepard, o primeiro americano a chegar ao espaço.

Os seus talentos matemáticos foram essenciais para determinar a trajetória do voo Apollo 11, que levou Neil Armstrong e Buzz Aldrin à lua em 1969.

Em 2015, o ex-presidente americano Barack Obama entregou a Johnson a Medalha Presidencial da Liberdade, o prêmio da maior honraria civil nos EUA.

Dois anos depois, Johnson – aos 98 anos – participou da cerimônia do Oscar, em 2017, quando o longa foi indicado ao prêmio, e ao subir ao palco foi enormemente aplaudida.