Mundo

Kamala Harris discursa ao lado de Biden e ataca governo Trump

WASHINGTON, 12 AGO (ANSA) – A senadora Kamala Harris realizou na noite desta quarta-feira (12) seu primeiro discurso como candidata a vice-presidente dos Estados Unidos e aproveitou para fazer duras críticas a Donald Trump.   

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

Em pronunciamento em um auditório de escola no estado de Delaware, Harris e o candidato à Casa Branca Joe Biden trocaram elogios e atacaram o republicano, que tenta a reeleição.   

“A América clama por liderança. E, em vez disso, temos um presidente que se preocupa mais consigo mesmo do que com as pessoas que o elegeram”, acusou ela, ao falar sobre a atitude do magnata perante à pandemia do novo coronavírus.   

Harris ressaltou que Trump nunca levou a gravidade da Covid-19 a sério e arrastou o país para a pior crise econômica desde a Grande Depressão. “Enquanto outros países achataram a curva, Trump disse que o vírus simplesmente ‘puf!’ iria embora”, criticou.   

Durante seu discurso, a senadora também agradeceu Biden e disse estar “incrivelmente honrada por esta responsabilidade”, além de “estar pronta para trabalhar”. “Joe, estou muito orgulhosa de te apoiar e faço isso tendo em mente todas as mulheres heroicas e ambiciosas que vieram antes de mim”.   

Biden, por sua vez, disse que “Kamala Harris é uma mulher inteligente, durona, experiente, uma lutadora comprovada pela classe média, pronta para fazer este trabalho desde o primeiro dia de reconstrução” do país.   

“Este é um momento sério para a nação e não tenho dúvidas de que a pessoa que escolhi será a próxima vice-presidente da América”, completou o democrata.   

O ex-vice-presidente de Barack Obama defendeu ser o candidato a devolver “a alma da nação” e comemorou por ter Harris ao seu lado, porque “ela compartilha as apostas com a mesma intensidade”.   

Para ele, Harris encarna o sonho americano, principalmente por ser filha de imigrantes. Aos 55 anos de idade, ela é filha de mãe indiana e pai jamaicano e chegou a se candidatas para as primárias, mas desistiu e declarou apoio a Biden.   

A senadora é considerada uma moderada dentro do Partido Democrata e a escolha mais segura por ser um incentivo para os eleitores negros e jovens. “Os Estados Unidos vivem um confronto moral com o racismo”, disse.   

Por fim, a política prestou uma homenagem ao filho de Biden, Beau, morto em 2015. “Era o tipo de cara que inspirava as pessoas a darem uma versão melhor de si. Ele sempre falava do pai. O amor que eles compartilhavam era incrível de se ver”.   

(ANSA)

Veja também

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea