Esportes

Juventus bate a Inter de Milão em clássico de portões fechados e retoma liderança

O sonho do eneacampeonato está mais vivo do que nunca. Em clássico com portões fechados por conta do coronavírus, a Juventus venceu a Inter de Milão por 2 a 0, no Allianz Stadium, e retomou a liderança do Campeonato Italiano. A partida, válida pela 26ª rodada, estava programada para 1º de março, mas acabou adiada pelo surto do Covid-19 no país.

Com o resultado, a Juventus chegou aos 63 pontos, um a mais que a Lazio, e retomou a liderança da competição. Na próxima sexta-feira, a equipe visita o Bologna (10º), também com portões fechados, para se manter firme na primeira colocação.

A derrota em Turim deixa a Inter muito distante do título. Embora ainda tenha um jogo a menos que os dois primeiros colocados, o time de Milão, com 54 pontos, permitiu a rival abrir nove de vantagem.

O foco agora passa a ser na Liga Europa, competição em que a equipe recebe o Getafe na próxima quinta-feira, sem torcida, pela ida das oitavas de final.

Superior desde o início, a Juventus, que teve os brasileiros Alex Sandro e Douglas Costa entre os titulares, mostrou que dificilmente vai dar brechas aos concorrentes.

Sólida, permitiu apenas uma finalização certa contra sua meta ao longo dos 90 minutos.

No ataque, a primeira boa trama aconteceu aos 15 minutos, quando Cristiano Ronaldo encontrou Matuidi pela esquerda e o francês chutou forte para boa defesa de Handanovic.

Antes, o goleiro já havia aparecido em cabeçada de De Ligt após escanteio.

A Inter só deu trabalho a Szczesny aos 36 minutos. Ao subir a marcação, o time de Antonio Conte recuperou a bola no campo de ataque com Ashley Young, que acionou Lautaro Martínez na meia-lua. O argentino fez o pivô para boa finalização de Brozovic no canto, mas o goleiro polonês conseguiu espalmar.

A superioridade da Juventus deu resultado no começo do segundo tempo. Em mais uma ultrapassagem de Matuidi pela esquerda, aos nove, o francês tabelou com Alex Sandro e jogou na pequena área. Cristiano Ronaldo dividiu com Bastoni e a bola sobrou para Ramsey, que contou com desvio em De Vrij para superar Handanovic.

Mesmo abrindo o placar, o time da casa não tirou o pé. Pouco depois de entrar no lugar de Douglas Costa, Dybala assinou uma pintura. Aos 22, o argentino recebeu lançamento de Bentancur, dominou com facilidade e deu o primeiro drible em Ashley Young; em tabela com Ramsey, entortou Young mais uma vez e bateu com a parte externa do pé esquerdo, no cantinho, para dar números finais à partida.

A Juventus esteve mais próxima do terceiro gol que a Inter do primeiro, sobretudo pelos pés de Cristiano Ronaldo. O português levou perigo em um chute de fora da área e perdeu uma chance que não costuma desperdiçar, sozinho na área, em chute cruzado de esquerda para fora. Os visitantes só assustaram em um erro grosseiro de De Sciglio, que perdeu a bola para Vecino e viu Eriksen, que havia entrado no segundo tempo, finalizar por cima.

Em outro jogo atrasado da 26ª rodada, neste domingo, Udinese e Fiorentina ficaram no 0 a 0 em Údine. Os donos da casa estão com 28 pontos e lutam contra o rebaixamento, na 14ª colocação. Um pouco acima está a Fiorentina, com 30, no 12º lugar.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ Maria Zilda relembra como soube que Ary Fontoura era gay: “A coisa mais incrível que já ouvi”
+ Rafa Kalimann ensina receita de palha italiana; veja o vídeo
+ Juliana Caetano, do Bonde do Forró, fala sobre proposta de 500 mil reais que recebeu
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior