Esportes

Justiça de Minas dá aval para que goleiro Bruno more em MT e trabalhe em time de futebol

Crédito: Renata Caldeira/TJMG

Jogador iria trabalhar no Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, time com sede em Várzea Grande (Crédito: Renata Caldeira/TJMG)

O goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza obteve liberação da Justiça de Minas Gerais para se mudar para Mato Grosso. O jogador, condenado a mais de 20 anos de prisão por participação na morte da modelo Eliza Samudio, mãe de um filho dele, vai trabalhar no Clube Esportivo Operário Várzea-Grandense, time com sede em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. As informações são do Portal G1.

A decisão foi proferida pelo juiz Tarciso Moreira de Souza, da Vara de Execução em Meio Aberto e Medidas Alternativas da Comarca de Varginha (MG). No entanto, a ida de Bruno para o time varzea-grandense tem gerado polêmica.

Por meio das redes sociais, o Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso manifestou repúdio e preocupação com a vinda do jogador. “Considerando que o esporte cria ídolos nos quais crianças e jovens que estão em processo de formação se espelham, a contratação do goleiro Bruno para o referido time de futebol é um fato bastante preocupante”, diz a nota.

A entidade destaca que mesmo tendo cumprido parte da pena pela morte de Eliza Samudio e ido para o regime semi-aberto, Bruno não pode ser tratado com “ídolo”. “Do contrário, a mensagem que fica subentendida é que o machismo, a misoginia e o feminicídio são tolerados pela nossa sociedade, o que é muito sério e gravíssimo.”

O conselho pede ainda que o Clube Esportivo Várzea Grandense volte atrás e não contrate o goleiro.

NOTA DE REPÚDIOO Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Mato Grosso, CEDM/MT, vem através desta manifestar seu…

Posted by CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA MULHER DE MATO GROSSO on Wednesday, January 8, 2020