Economia

Juros têm viés de alta, após renovar máximas com dólar

Após renovarem máximas, os juros futuros adotaram nesta segunda-feira, 1º de junho, viés de alta acompanhando o movimento do dólar, especialmente nos longos. Mas a oscilação é limitada em meio a uma liquidez fraca.

No radar, está a participação do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, de videoconferência da Comissão Mista do Congresso, que discute os impactos do covid-19 (11 horas).

Às 10h10, o DI para janeiro de 2027 subia a 6,94%, de 6,90% no ajuste anterior.

O DI para janeiro de 2022 exibia taxa de 3,16%, ante 3,13% sexta-feira no ajuste.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Fotos íntimas de apresentadora italiana são vazadas em aplicativos de mensagens no Brasil
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Conheça os quatro tipos de carros híbridos e suas diferenças
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior

Tópicos

taxas de juros