Finanças

Juros futuros fecham em queda alimentada por questões políticas e técnicas


Os juros futuros de médio e longo prazos encerraram a sessão desta quinta-feira, 2, em queda, refletindo principalmente novidades do cenário político, enquanto os curtos ficaram perto dos ajustes anteriores. A informação sobre uma possível antecipação do cronograma da votação do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, de agosto para julho, e o desmonte de operações de proteção relacionadas ao leilão de prefixados do Tesouro Nacional reforçaram à tarde a tendência baixista dos prazos a partir de 2018 vista desde a abertura, em reação à aprovação da prorrogação da Desvinculação das Receitas da União (DRU) pelo plenário da Câmara nesta madrugada, em primeiro turno.

Ao término da sessão regular da BM&FBovespa, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2017 (122.491 contratos) fechou com taxa de 13,615%, de 13,605% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2018 (246.450 contratos) caiu de 12,74% para 12,66%, fechando na mínima. O DI janeiro de 2019, com 139.190 contratos, encerrou a 12,56%, de 12,66%. O DI janeiro de 2021, com 144.261 contratos, passou de 12,77% para 12,64%.

Veja também
+ Modelo Suzy Cortez vai ao treino da Argentina dar água de seu banho a Messi
+ Policial militar mata a tiros quatro pessoas em pizzaria de Porto Alegre
+ Mãe de Eliza Samudio diz que Bruno não paga pensão e que filho do goleiro se sente culpado pelo crime
+ Deputado dos EUA sugere mudar órbita da Lua para combater aquecimento
+ Mano Brown se irrita com possível acerto do Santos com volante do Corinthians: ‘Tá tirando’
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

taxas de juros