Economia

Juros curtos recuam e longos têm viés de alta após ajuste da véspera ao Copom


Os juros futuros mais curtos têm leve correção de baixa na manhã desta sexta-feira, 18, em dia de agenda esvaziada, enquanto os médios rondam a estabilidade e os longos têm viés de alta. Na quinta-feira, 17, as taxas subiram, sendo o movimento mais acentuado nas curtas diante da percepção de que o Copom pode subir a Selic em 100 pontos-base em agosto e setembro, afastando mais a taxa do nível considerado neutro, de 6,5%, até o final do ano. Às 9h11 desta sexta, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2022 marcava 5,58%, de 5,60% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2023 marcava 7,15%, mesma taxa do ajuste anterior, e o para janeiro de 2027 estava na máxima de 8,58%, de 8,56% no ajuste anterior.

Veja também
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

taxas de juros