ISTOÉ Gente

Juliette e Anitta, o show das poderosas

Crédito: Divulgação

O fenômeno brasileiro chamado Juliette Freire finalmente abraçou a carreira musical. Com a ajuda de ninguém menos que a cantora Anitta, coprodutora das cinco músicas dessa estreia artística da advogada e influenciadora, Juliette já acumula recordes: foram 5,9 milhões de streams em apenas 24 horas. As celebridades foram só elogios: a jogadora Marta, a atriz Marina Ruy Barbosa e os novos colegas de profissão Carlinhos Brown e Ivete Sangalo felicitaram Juliette pelo sucesso. “Arrase! Deus contigo e todos os anjos lhe conduzindo!”, desejou Ivete em um dos 74 mil comentários que a postagem de Juliette teve no Instagram. E isso é só o começo: o videoclipe de “Diferença Mara” traz elementos da terra natal da paraibana para falar de amor, com direito a beijo gay e menções a Deus. Ao gerar polêmica, Juliette consegue sempre o mais importante: aumentar o seu enorme ibope.

Amizade arriscada

Divulgação

Quando o cantor norte-americano Drake lançou seu novo álbum, “Certified Lover Boy”, descobriu que um detalhe não agradou em nada a sua base de fãs. Uma das canções leva o crédito de R. Kelly, rapper que enfrenta acusações de abuso sexual nas cortes americanas. O problema é que a tal canção, “RTU”, poderia render dinheiro para o músico que aguarda julgamento na cadeia sem direito à fiança, ajudando financeiramente em sua defesa. O produtor de Drake, Noah Shebib, tentou se explicar e disse que a referência é muito discreta. “Atrás daquele trecho, que você mal consegue ouvir, está uma música de R. Kelly tocando ao fundo”, justificou Shebib em uma rede social. Apesar do mal entendido, ninguém pode questionar a popularidade de Drake: o disco já é um dos mais ouvidos nas plataformas digitais dos EUA.

Brad Pitt na Suprema Corte

MATT WINKELMEYER

A disputa judicial entre Angelina Jolie e Brad Pitt pela guarda dos seis filhos segue a todo vapor. Pitt acusa a ex-mulher de ter agido de má fé ao pedir para substituir o juiz que julgaria o destino dos adolescentes. Ela, por sua vez, alega que o magistrado John W. Ouderkirk já havia trabalhado com advogados que fazem a defesa do ator. Essa informação, porém, era conhecida, e Angelina só teria entrado com a ação em cima da hora para atrasar o processo. O ator foi à Suprema Corte pedir a recondução do juiz ao caso. A atriz recusa a guarda compartilhada e acusa Pitt de violência doméstica, episódios que teria enfrentado ao lado das crianças. Os detalhes dessa confusão ainda seguem sob segredo de justiça.

Ensaios perfeitos

Backgrid/The Grosby Group

Seis meses após a chegada de seu primeiro filho, a modelo britânica Emily Ratajkowski já está de volta à passarela. E com pouca roupa, para o choque — e alegria — de seus admiradores. Com o corpo que a transformou em uma das mulheres mais desejadas do planeta, Emily participou da terceira edição do desfile “Savage x Fenty”. A tão aguardada apresentação anual da marca de lingerie da cantora Rihanna acaba de ser filmada e estreará globalmente na Amazon Prime Video no próximo dia 24. A modelo tem ainda outra novidade, o lançamento de um livro de ensaios chamado “My Body” (“Meu Corpo”), ainda sem previsão para sair no Brasil. A obsessão do público por sua fisionomia, aliás, começou depois da sua aparição no polêmico videoclipe “Blurred Lines”, do cantor Robin Thicke, em 2013.

Casal 20 do Festival de Veneza

MATTEO CHINELLATO

Zendaya não pára. Quando não está dublando o novo “Space Jam”, está gravando a nova temporada de “Euphoria”. Pode ainda estar nas filmagens do novo “Homem-Aranha” ou em sessões de fotos para capas de revistas. Essa semana ela deu uma pausa para divulgar um longa gravado antes da pandemia: “Duna”, que estreou no festival de cinema de Veneza. No tapete vermelho, posou ao lado do ator Timothée Chalamet, de quem seria “grande amiga”. Apesar de ter sido vista beijando o ator Tom Holland em agosto, Zendaya parecia estar em “total sintonia” com Chalament na Itália.

A filha de “El Presidente”

Maju Magalhães

Os rumores de uma carreira internacional da ex-atriz mirim Polliana Aleixo começaram quando ela revelou à ISTOÉ, em maio, que estava “gravando uma série no Uruguai”, mas que não poderia “dar detalhes”. O trabalho em questão é a nova temporada de “El Presidente”, sucesso da Amazon Prime Video. Na produção, a artista interpreta a filha do ex-presidente da FIFA João Havelange, interpretado pelo ator português Albano Jerónimo, um dos galãs da série “Vikings”. Para Polliana, porém, trabalhar com o roteirista argentino Armando Bó, vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original por “Birdman”, foi a experiência mais legal do trabalho. “Ele enxerga a cena como um pintor que olha para uma tela em branco e consegue imaginar o quadro pronto. le parava no canto do cenário e ficava observando por um tempão”, diz.