Mundo

Jornalista polonês é agredido durante cobertura na Venezuela

Crédito: Divulgação/Sindicato dos Trabalhadores de Imprensa da Venezuela

O jornalista polonês Tomasz Surdel foi espancado pela Força de Ações Especiais (Faes), órgão ligado ao governo venezuelano, em Caracas, enquanto entrevistava moradores do bairro Bello Monte, local tradicional de protestos na cidade. As informações são do jornal Folha de S. Paulo e confirmadas pela comunicação da Assembleia Nacional.

“Me espancaram com algo duro principalmente na cara e na cabeça. Colocaram um saco plástico na minha cabeça e, quando o tiraram, estavam apontando uma arma na minha cara, mas estava descarregada. Me empurraram e me jogaram no chão”, disse o jornalista, ressaltando que os agressores estavam encapuzados.

A prisão de Surdel aconteceu na quinta-feira (14) e ele foi liberado nesta sexta-feira (15), mas não foram dados detalhes sobre o seu estado de saúde. Ele trabalha para o jornal Gazeta Wyborcza, que divulgou um comunicado denunciando os ataques sofridos pelo profissional.

A Faes, órgão que o atacou, é composta por oficiais que não pertencem ao Exército e andam pelas ruas mascarados e sem identificação.