Joice Hasselmann e os celulares da família Bolsonaro

Crédito: Gabriel Reis

(Crédito: Gabriel Reis)


Quando soube que o ministro Celso de Mello poderia mandar apreender seu celular, Bolsonaro disse que só o entregaria “se fosse um rato”.

Mas a deputada Joice Hasselmann, ex-aliada do presidente, avisou: “Qual celular será apreendido? Bolsonaro troca de aparelho a cada quatro meses e tem vários. Sem contar que já apagou tudo”, advertiu.

A apreensão de celulares poderia também alcançar os aparelhos de seu filho e vereador, Carlos Bolsonaro.

“O problema é que a esta altura, Carluxo já deve ter jogado o telefone no mar, como fez com o laptop solicitado pela CPMI das Fake News”, lembrou a deputada, que denunciou “os meninos” de Bolsonaro por espalharem notícias falsas na praça.


+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ ‘Raça de víboras’: Andressa Urach critica seguidores que não acreditam em sua fé
+ “Fama e dinheiro vem cheio de desgraça”, desabafa Pedro Scooby



Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.