Brasil

Joice Hasselmann é condenada a pagar R$ 20 mil a empresário por livro da Lava Jato

Crédito: Valter Campanato/Agência Brasil

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) foi condenada a pagar R$ 20 mil ao empresário Hermes Fritas Magnus. Ele a processou por danos morais relacionados ao livro escrito pela jornalista sobre a Lava Jato e pede R$ 2 milhões. As informações são do UOL.

A decisão do juiz André Augusto Salvador Bezerra, do Tribunal de Justiça de São Paulo, foi um junho, mas só agora a sentença foi divulgada e ganhou repercussão. Magnus foi o primeiro denunciante da Lava Jato e processou a parlamentar e a editora Universo dos Livros por tê-lo citado como delato no livro “Delatores – Ascenção e Queda dos Investigados na Lava Jato”, de 2017.

Segundo Magnus, a obra lhe rendeu “humilhação pública e grande sofrimento”. Ele alega que foi o primeiro denunciante da operação, quando uma quadrilha de criminosos tentou convencê-lo a articular um esquema de desvio e lavagem de dinheiro da empresa em que era sócio. Por conta disso, ele se asilou em outro país.

O empresário afirmou, segundo o UOL, que procurou Joice antes do lançamento do livro para corrigir os erros, mas foi ignorado por ela. O juiz do caso concordou com a condenação por danos morais, com indenização de R$ 20 mil. O caso vai ainda a julgamento na segunda instância, também no TJ-SP, pois Hermes Magnus pediu um valor maior.