Esportes

Jogo das Estrelas é equilibrado, com belos gols e conta com breve participação de Zico, ovacionado

Tradicional partida festiva foi realizada no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, e recebeu cerca de 4 mil pessoas 

Jogo das Estrelas é equilibrado, com belos gols e conta com breve participação de Zico, ovacionado

Zico deixou o campo ovacionado pela torcida (Foto: Cleber Mendes / LANCEPRESS!)

Craques do presente e do passado se reuniram nesta terça-feira, na Ilha do Governador, para celebrar e atuar pelo 17º Jogo das Estrelas, desta vez distante do Maracanã. Num clima festivo e com um animado público (cerca de 4 mil pessoas) no Estádio Luso-Brasileiro, Zico, o dono da festa, atuou apenas por cinco minutos, por limitações físicas, e saiu devidamente ovacionado. O placar terminou em 3 a 2 para o time branco: Grafite, Jonas e Ramon fizeram para o lado vencedor, enquanto Athirson e Zé Roberto anotaram para o vermelho (o do Galinho).


O primeiro gol do jogo foi marcado por Athirson, que recordou aos torcedores os seus velhos tempos, do time vermelho (o de Zico). Se infiltrou na área e estufou a rede, no ângulo, sem dar chance para Carlos Germano. Depois o time branco passou a sair em velocidade muito graças a boa participação do lateral do Botafogo Rafael. A sua privilegiada forma física prevaleceu, e de lá nasceu a virada: gols de oportunistas de Grafite e Jonas, após sobra na área.

E a etapa inicial encerrou 3 a 1: Ramon ainda marcara um belo gol após jogada individual. Adriano perdeu gols (o que frustrou a torcida, mas não evitou que o Imperador fosse um dos mais festejados), Júnior distribuiu belos passes e Zé Roberto, que encerrou a carreira em 2017, correu todo o campo como um garoto.

Jogo das Estrelas

Adriano esteve presente e atuou durante todo o primeiro tempo (Foto: Cleber Mendes / LANCEPRESS!)

O segundo tempo foi de pouquíssimas chances claras. E isso se deve muito ao empenho do zagueiro Dedé, que esbanjou sede e aproveitou para recuperar a boa forma física, enquanto procura um clube. O time de vermelho, modificado com o branco por questões festivas, tinha dificuldade para reagir.

Uma falta perto da área para Petkovic não ajudou na reação, mas um petardo de fora de Zé Roberto, campeão brasileiro pelo Fla, achou o ângulo e descontou: 3×2, o marcador derradeiro de um jogo que se provou, mais uma vez, uma atração à parte no fim de ano da Cidade Maravilhosa, além de que, o dinheiro dos ingressos será doado a instituições beneficentes.