Edição nº2606 06/12 Ver edições anteriores

Esportes

Jogadores da seleção chilena se negam a jogar amistoso com Peru devido à crise

Os jogadores da seleção chilena decidiram não disputar o amistoso da próxima terça-feira contra o Peru, devido à crise social vivida no Chile e que já deixou 21 mortos, indicou nesta quarta-feira um comunicado da Associação Nacional do Futebol Profissional (ANFP).

“Os jogadores convocados para a seleção absoluta do Chile decidiram não disputar a partida amistosa internacional diante da seleção do Peru, programado para a próxima terça-feira 19 de novembro, em Lima. A decisão foi adotada pelo elenco após uma reunião realizada nesta manhã no Complexo Juan Pinto Durán”, indicou o comunicado.

A decisão foi tomada depois que alguns jogadores na chegada a Santiago para se concentrarem, manifestaram que o duelo não deveria ser disputado devido à crise que o país vive e que está perto de chegar a um mês.

“Há um ambiente difícil e minha opinião é que não deveria ser jogado, para respeitar o que está acontecendo no país”, disse o volante Charles Aranguiz, na terça-feira.

O técnico do Chile, o colombiano Reinaldo Rueda, liberou imediatamente todos os jogadores para que retornem a seus clubes.

“A Federação de Futebol do Chile já comunicou a situação à Federação do Peru”, acrescentou o comunicado.

Várias das estrelas da ‘Roja’ manifestaram apoio às reivindicações sociais exigidas nas manifestações que aconteceram desde o dia 18 de outubro quando estourou a crise, a pior vista no Chile há pelo menos três décadas.

“Estou com o povo. Ele se levantou e está pedindo aquilo que é justo. Então é preciso apoiá-lo ao máximo”, manifestou o volante do Barcelona, Arturo Vidal, astro da Roja.

A crise social no Chile também obrigou a transferir para Lima a final única da Copa Libertadores-2019 que deveria ser disputada em Santiago na próxima semana entre o argentino River Plate – atual campeão – e o Flamengo.

A federação chilena também cancelou outro amistoso que o Chile disputaria com a Bolívia nesta semana.

msa/ol/aam

Esportes

Jogadores da seleção chilena se negam a jogar amistoso com Peru devido à crise

Os jogadores da seleção chilena decidiram não disputar o amistoso da próxima terça-feira contra o Peru, devido à crise social vivida no Chile e que já deixou 21 mortos, indicou nesta quarta-feira um comunicado da Associação Nacional do Futebol Profissional (ANFP).

“Os jogadores convocados para a seleção absoluta do Chile decidiram não disputar a partida amistosa internacional diante da seleção do Peru, programado para a próxima terça-feira 19 de novembro, em Lima. A decisão foi adotada pelo elenco após uma reunião realizada nesta manhã no Complexo Juan Pinto Durán”, indicou o comunicado.

A decisão foi tomada depois que alguns jogadores na chegada a Santiago para se concentrarem, manifestaram que o duelo não deveria ser disputado devido à crise que o país vive e que está perto de chegar a um mês.

“Há um ambiente difícil e minha opinião é que não deveria ser jogado, para respeitar o que está acontecendo no país”, disse o volante Charles Aranguiz, na terça-feira.

O técnico do Chile, o colombiano Reinaldo Rueda, liberou imediatamente todos os jogadores para que retornem a seus clubes.

“A Federação de Futebol do Chile já comunicou a situação à Federação do Peru”, acrescentou o comunicado.

Várias das estrelas da ‘Roja’ manifestaram apoio às reivindicações sociais exigidas nas manifestações que aconteceram desde o dia 18 de outubro quando estourou a crise, a pior vista no Chile há pelo menos três décadas.

“Estou com o povo. Ele se levantou e está pedindo aquilo que é justo. Então é preciso apoiá-lo ao máximo”, manifestou o volante do Barcelona, Arturo Vidal, astro da Roja.

A crise social no Chile também obrigou a transferir para Lima a final única da Copa Libertadores-2019 que deveria ser disputada em Santiago na próxima semana entre o argentino River Plate – atual campeão – e o Flamengo.

A federação chilena também cancelou outro amistoso que o Chile disputaria com a Bolívia nesta semana.

msa/ol/aam


Destaques





Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.