Brasil

JHSF: José Auriemo Neto fecha acordo de colaboração na Operação Acrônimo

A JHSF Participações recebeu nesta quinta-feira, 19, comunicação do seu presidente do conselho de administração, José Auriemo Neto, informando, a respeito das investigações da Polícia Federal divulgadas em agosto do ano passado, que ele firmou acordo de colaboração com as autoridades, homologado pelo Superior Tribunal de Justiça.

“Neste acordo, que garante antecipadamente a suspensão condicional de futuro processo, assumi a exclusiva responsabilidade por contribuição ilegal de campanha, em que nem a JHSF Participações, nem suas controladas, tiveram envolvimento, e que consubstanciou ilícito de menor potencial ofensivo, sem qualquer conotação de corrupção”, afirma o executivo.

Pelos termos do acordo, ele fará doação de R$ 1 milhão ao Hospital do Câncer de Barretos e uma vez cumpridas as demais condições legais, deverá ser extinta a punibilidade.

O foco da investigação da operação era a construção do Aeroporto Catarina, em São Roque (SP), financiada com recursos do BNDES. Os recursos teriam sido liberados mediante pagamento de contribuição de campanha pela JHSF para Fernando Pimentel (PT), governador de Minas Gerais.

“A administração da companhia investiu, e seguirá investindo, em mecanismos e procedimentos internos de integridade, auditoria e incentivo à denúncia de irregularidades e a aplicação efetiva de códigos de ética e de conduta”, afirma a JHSF, em fato relevante.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel