Tecnologia & Meio ambiente

Japão analisa variante do coronavírus proveniente do Brasil

Japão analisa variante do coronavírus proveniente do Brasil

Duas pessoas com máscaras perto da faixa de pedestres do bairro de Shibuya, em Tóquio, 8 de janeiro de 2021 - AFP/Arquivos

Um pesquisador brasileiro confirmou que a variante do coronavírus detectada em viajantes japoneses que passaram pela região amazônica provém de uma linhagem que provavelmente circula no Brasil desde dezembro.

As autoridades japonesas informaram nesta terça-feira (12) que tentaram isolar a nova variante do coronavírus, detectada em quatro pessoas que vieram do Brasil, para analisá-la melhor.

“Isso poderia levar entre várias semanas e vários meses” e “portanto é difícil dizer agora quando poderemos dar detalhes”, disse à AFP um encarregado do Ministério da Saúde japonês.

A variante foi detectada em dois adultos e duas crianças que chegaram ao Japão em 2 de janeiro, provenientes do Brasil, sem que se saiba até o momento se é mais contagiosa ou perigosa do que as já conhecidas.

A mulher e uma das crianças, um menino, tiveram sintomas moderados. Uma menina, está assintomática. Mas o quarto contagiado, um homem na faixa dos 40 anos, foi hospitalizado com dificuldade para respirar.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

O cientista brasileiro Felipe Naveca, que trabalha com a renomada Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), confirmou que esta variante do Sars-Cov-2, constitui uma evolução “de uma linhagem viral do Brasil, que circula no Amazonas”, que foi “denominada provisoriamente B.1.1.28 (K417N / E484K / N501Y)”.

“Os achados apontam, ainda, que a mutação detectada na variante B.1.1.28 é um fenômeno recente, provavelmente ocorrido entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021”, destacou a Fiocruz em um comunicado.

“O pesquisador informa que em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM) e o com o Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM) está conduzindo um levantamento genômico de indivíduos recentemente infectados com Sars-CoV-2 no Amazonas, com o objetivo de detectar a circulação dessa linhagem no estado”, acrescentou.

No fim de semana, o Japão notificou a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre esta nova variante.

“Quanto mais a covid-19 se espalhar, mais possibilidades há de que continue evoluindo (…) A transmissibilidade de algumas variantes do vírus pode estar aumentando”, comentou na segunda-feira o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Todas as mutações de um vírus não são necessariamente contagiosas ou perigosas.

Mas as descobertas, em dezembro, de uma variante de covid-19 altamente contagiosa no Reino Unido e de outra na África do Sul causaram grande preocupação em todo o mundo, chegando a gerar dúvidas sobre a eficácia das vacinas frente a uma possível forma ultrarresistente do coronavírus.

O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID, na sigla em inglês) informou que a variante descoberta no Japão tem semelhanças com as do Reino Unido e da África do Sul.

nf-sah-etb-val/pz/zm/mar/val/js/mps/mvv

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel