Esportes

Janela de transferências será calma no Liverpool, garante Klopp

O Liverpool não fará loucuras durante a janela de transferências para a próxima temporada, afirmou nesta terça-feira o técnico do clube, o alemão Jürgen Klopp, devido à crise econômica ligada à pandemia do coronavírus.

Ter conquistado na semana passada o primeiro título de campeão inglês do Liverpool em 30 anos não fará o clube abandonar a serenidade na busca por reforços.

“A COVID-19 influenciou evidentemente nos dois sentidos, nas chegadas e nas saídas, e provavelmente não será a pré-temporada mais agitada do mundo”, admitiu Klopp a poucos dias da disputa do clássico da Premier League contra o Manchester City, um duelo que colocará frente a frente campeão e vice.

“Talvez um pouco mais tarde no ano, se a janela ainda estiver aberta, saberemos algo mais”, declarou o alemão.

“Mas esta equipe… Olhem para ela! Não é um elenco que devemos mudar agora dizendo: ‘Está bem, precisamos de alguém nesta posição ou em outra'”, analisou.

“Não podemos gastar milhões só porque queremos ou porque é legal fazer isso. Nunca desejamos isso”, completou Klopp.

A última grande compra do Liverpool no mercado foi o goleiro brasileiro Alisson, por quem os Reds desembolsaram 65 milhões de libras (80 milhões de dólares) para tirá-lo da Roma, um recorde para a posição.

Na última temporada, o Liverpool se reforçou com jovens promessas como Harvey Elliott ou o holandês Sepp van den Berg, assim como com o goleiro reserva espanhol Adrián San Miguel e o meia japonês Takumi Minamino, que custou modestos 9 milhões de dólares.

Recentemente, os Reds não aceitaram pagar 60 milhões de euros pelo atacante alemão do RB Leipzig Timo Werner, que acabou indo para o Chelsea.

O principal foco da diretoria do Liverpool nos últimos meses foi ampliar os contratos de suas estrelas.

A pressão que o clube sofrerá na próxima temporada, quando terá que defender o título inglês, não preocupa Klopp.

“Eu ouvi pessoas dizerem que o verdadeiro desafio é ganhar duas vezes seguidas (o título), mas é algo divertido. É algo claramente inglês”, brincou.

“Quando eu fui campeão alemão com o Borussia Dortmund em 2011, ninguém me disse que eu tinha que ganhar a qualquer custo uma segunda vez”, concluiu.

jw-hap/av/psr/am

BORUSSIA DORTMUND

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ Fundador da Ricardo Eletro e filha são presos em operação contra sonegação
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior

Tópicos

ENG fbl GER