Mundo

Jack Ma, homem mais rico da China, é membro do Partido Comunista

Jack Ma, homem mais rico da China, é membro do Partido Comunista

Jack Ma durante um fórum da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Genebra (Suíça) em 2 de outubro de 2018 - AFP/Arquivos

Jack Ma, o fundador do grupo de tecnologia chinês Alibaba, é uma das pessoas mais ricas do mundo, mas agora também foi noticiado que integra outro clube, o Partido Comunista Chinês, que tem 89 milhões de afiliados.

A adesão foi revelada pelo Diário do Povo, órgão oficial do partido, em um texto que elogia as pessoas que contribuem para o desenvolvimento da China.

Ma não é o primeiro e provavelmente será o último capitalista bilionário chinês que entra para o partido, que também conta entre seus membros com o empreendedor imobiliário Xu Jiayin e o fundador do Grupo Wanda, Wang Jianlin.

Até o momento, Jack Ma afirmava que preferia permanecer afastado da política.

No artigo publicado na segunda-feira, o Diário do Povo destaca que Ma é um membro do Partido Comunista que desempenhou um papel importante no desenvolvimento da iniciativa “Rotas da Seda”, um ambicioso programa de investimentos euroasiáticos em infraestruturas do presidente chinês, Xi Jinping.

Também é considerado um dos “principais arquitetos do socialismo com características chinesas na província de Zhejiang”, onde fica a sede do grupo Alibaba, completa o texto.

Aderir ao partido pode ser útil para os empresários na China, pois muitas vezes precisam abrir caminho em um complicado ambiente no qual a economia estatal domina muitas indústrias e os negócios privados podem ser mal vistos.

Xi Jinping tenta retomar a expansão da influência do Partido Comunista nos negócios privados, com a exigência de que qualquer empresa com mais de três membros do partido estabeleça uma célula da formação.

Três de cada quatro empresas privadas já contam com organizações do partido.