Esportes

Já classificadas, Juve e Roma tropeçam na Champions

SÃO PAULO, 13 DEZ (ANSA) – Assim como Napoli e Internazionale na terça-feira (11), a Juventus e a Roma também tropeçaram nesta quarta (12) em seus respectivos jogos na Liga dos Campeões.   

Apesar dos resultados negativos, a Velha Senhora e o clube giallorosso entraram em campo já classificados para as oitavas de final da competição.   

A Juve estacionou nos 12 pontos e avançou de fase na liderança do grupo H, na frente do Manchester United. Já a Roma, por sua vez, terminou com nove pontos e se classificou na segunda posição da chave G, atrás do Real Madrid.   

Juventus – Jogando em Berna, na Suíça, a Juventus entrou em campo como franca favorita para derrotar o já eliminado Young Boys. No entanto, o clube aurinegro surpreendeu e venceu a Velha Senhora por 2 a 1. O resultado quebrou a série de 26 jogos de invencibilidade fora de casa do clube piemontês.   

A Juve começou a partida com cinco atacantes em campo, entre eles o craque Cristiano Ronaldo, mas, apesar de ter dominado as ações do jogo, criou poucas oportunidades claras de gol. O vexame bianconero começou aos 30 minutos da etapa inicial, quando o brasileiro Alex Sandro, que substituiu o lesionado Juan Cuadrado, fez pênalti infantil em Moumi Ngameleu. Na cobrança, o experiente atacante Guillaume Hoarau converteu e abriu o placar para o clube suíço.   

As coisas ficaram piores para a Juventus no segundo tempo. Em noite inspirada, Hoarau fez o segundo do Young Boys, após um belo chute de fora da área que não deu nenhuma chance de defesa ao goleiro Wojciech Szczesny.   

Com a vantagem, o Young Boys se fechou atrás e suportou a pressão da Juve. O bonito gol de Paulo Dybala – tento de número 5 mil na história da Velha Senhora -, na reta final do jogo, deu uma pequena esperança para o time italiano, mas não foi o suficiente para evitar a derrota.   

Roma – Também jogando longe de casa, a Roma mostrou que o regime de concentração no CT de Trigoria, imposto pelo técnico Eusebio Di Francesco, não deu muito certo. Mesmo tendo o domínio do jogo, o time da capital foi derrotado pelo Viktoria Plzen, da República Tcheca, por 2 a 1.   

Após um primeiro tempo sem grandes emoções, na etapa final, o clube tcheco explorou bem os contra-ataques para abrir o placar.   

Aos 62 minutos, Jan Kopic recebeu um lançamento e cruzou dentro da área, a bola encontrou Jan Kovarík livre na segunda trave, e o camisa 19 empurrou para o fundo da rede.   

Em desvantagem no placar, o time italiano correu atrás do prejuízo e conseguiu empatar cinco minutos depois. Davide Santon recebeu livre e cruzou na área, e o turco Cengiz Ünder chutou de primeira e igualou o marcador.   

Aos 72 minutos, a Roma novamente expôs sua fragilidade defensiva ao tomar outro gol do Viktoria Plzen. O meia Patrik Hrosovsky cruzou na área e novamente achou Kovarík livre na segunda trave.   

O tcheco parou na boa defesa de Antonio Mirante, mas Tomás Chory balançou a rede no rebote.   

Além do resultado adverso, Di Francesco viu o jovem Luca Pellegrini, que entrara no lugar de Steven N’Zonzi, ser expulso em menos de dois de minutos, após levar dois cartões amarelos. A torcida romanista aproveitou o momento para protestar contra a equipe, ao colocar no estádio faixas contra o presidente do clube, James Pallotta. (ANSA)