Economia

Itaú Unibanco: Empresas clientes terão 3 meses de isenção em transações via Pix

Crédito: Divulgação

Na “guerra de chaves” do Pix, o Itaú Unibanco anunciou nesta segunda-feira, 26, que os clientes do Itaú Empresas que cadastrarem seu CNPJ como chave Pix no Itaú Unibanco até o fim do mês de outubro terão como benefício a isenção nas tarifas de operações nos três primeiros meses de funcionamento da nova plataforma de pagamentos do Banco Central. Segundo a instituição financeira, a oferta é válida para empresas com faturamento de até R$ 30 milhões por ano e é limitada a 200 transações no período.

“Para os clientes pessoa jurídica, o Pix traz um ganho muito grande em eficiência. O recebimento de valores em tempo real irá auxiliar todos os tipos de empreendedores, com uma dinâmica que permite um maior controle do fluxo de caixa e do capital de giro – o pagamento feito por meio da plataforma, seja por fornecedores ou clientes, é instantâneo, e não será necessário aguardar o débito de recebíveis que leva, em média, dois dias úteis”, afirma o diretor de Produtos PJ do Itaú Unibanco, André Daré.

Quando entrar em vigor, em menos de um mês, o Pix permitirá que transferências e pagamentos sejam realizados entre diferentes instituições financeiras em instantes, 24 horas por dia e todos os dias do ano, incluindo finais de semana e feriados – sem a necessidade de compartilhamento de diversos dados bancários.

Para as empresas com e-commerce, as transações até aqui pagas por boletos poderão ser operacionalizadas via Pix, o que pode ser benéfico para a companhia, já que o dinheiro cairá na hora, ao contrário dos boletos que contam com um prazo de compensação. Fora isso, há potencial para diminuir o tempo de entrega de uma compra.

Após esse prazo de três meses, o Itaú informa que alguns tipos de pagamentos e recebimentos serão tarifados para as empresas. “Permanecem sem custo os pagamentos por QR Code, similar aos pagamentos de boleto atualmente, e recebimentos via transferências Pix, similar aos recebimentos via DOC/TED atuais”, frisa a instituição financeira.

O banco destaca que outras transações, como transferência via Pix e recebimentos por QR Code pela maquininha Rede serão cobradas, sendo que o valor da tarifa vai variar de acordo com o montante da operação e dependerá do perfil do cliente, seu segmento e relacionamento com o banco.

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel