Mundo

Itália lança um dos primeiros drones à base de energia solar

ROMA, 21 FEV (ANSA) – Chega da Itália um dos primeiros drones solares do mundo que é capaz de levantar voo verticalmente do solo e voar por até 12 horas usando exclusivamente a luz do Sol.   

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Essa foi uma das principais novidades do primeiro dia da Roma Drone Campus 2017, o maior evento destinado ao veículo aéreo não tripulado do país, que acontecerá até esta quarta-feira (22) na Universidade Roma Tre. Uma das maiores falhas dos drones é que, na maioria das vezes, a autonomia de voo dos “tradicionais”, conhecidos como quadricópteros, não supera os 20 minutos e a dos de asa fixa, que parecem pequenos aviões, é de cerca de 3 horas. No entanto, a solução para este problema pode chegar do Sol e das células solares, que transformam a luz do astro em energia elétrica, que estão cada vez mais eficientes, econômicas e leves e que estão começando a serem usadas nos drones. Os primeiros modelos de drones solares foram os de asa fixa, que já foram lançados nos últimos meses. No entanto, os veículos do tipo quadricóptero ainda estão se adaptando a este meio e a Itália tomou a dianteira no setor.   

Segundo Andrea Beggio, um dos funcionários da companhia Neutech Air Vision, responsável pelo drone que consegue voar até 12 horas com energia solar, o drone da empresa é o “primeiro do mundo capaz de decolar na vertical e de voar sem energia acumulada à bordo e terá muitas aplicações em setores específicos onde a autonomia é fundamental”. As principais aplicações pensadas pela companhia italiana para os novos drones são as de missões de vigilância constante, para espantar aves de campos agrícolas e de aeroportos e até para levar acesso à internet às áreas mais remotas do planeta, ideia que foi anunciada pelo Facebook há cerca de um ano e meio.   

Além disso, no fim do primeiro dia do evento na capital italiana, foram entregues os primeiros prêmios Roma Drone Award.   

E entre os vencedores estão o Corpo de Bombeiros do país, que usou drones nas operações de salvamento dos terremotos do ano passado no centro da Itália, e a agência de trabalhos online Openjobmetis, que aproximou os veículos aéreos não tripulados das pessoas deficientes físicas. (ANSA)

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea