Gente

Ísis Valverde na vida de Simonal

Crédito: Pedro Dimitrow

Nas próximas semanas, o público poderá reencontrar no cinema o charme de Ísis Valverde na personagem Tereza Pugliesi, do filme “Simonal”, com estreia em 8 de agosto. O cantor é vivido por Fabrício Boliveira, com quem fez par em “Faroeste Caboclo”. Tereza, que sempre se manteve discreta, ganha evidência com a interpretação de Ísis: “Fiz todo um trabalho corporal e psicológico, e tive meu processo pessoal para dar vida a ela”. Para estudá-la, a atriz de 32 anos conversou longamente com os três filhos do casal. Assim, descobriu detalhes sobre a mulher que foi o grande amor do cantor, inspirou o sucesso “Terezinha” e ficou ao seu lado durante os tempos da ditadura e as polêmicas em que ele se envolveu. Assim como o público, Ísis, mãe de Rael, de 8 meses, não vê a hora do longa estrear. “O filme revela a parte mais oculta por trás das cortinas, entre as paredes da casa deles. Ele desnuda a história de uma forma delicada”, diz.

As faces de Marco Luque

Rafael Cusato

O comediante Marco Luque, 45, voltará a se apresentar caracterizado nos palcos. Há três anos no programa “Altas Horas” interpretando personagens como Jackson Five, Mary Help e Ed Nerd, Luque estará com show no Teatro Frei Caneca, em São Paulo, em todas as quintas-feiras de 1º de agosto até novembro.

Por que resolveu se apresentar com os personagens?
Gosto de variar as coisas que faço. Já que estou com personagens no “Altas Horas”, achei que o público iria curtir vê-los no palco. A principal diferença é a exposição, com o personagem não é você explícito, há alguma proteção.

Como funciona o show?
São sete personagens. Alguns aparecem em interação no telão, de dez a quinze minutos cada, bem dinâmico. Vou ficar trocando de roupa um monte de vezes. Estou trabalhando com um mágico para fazer isso de forma fantástica, muito rápida. Eu gosto de caprichar.

Como enxerga a comédia stand-up?
Eu acho que uns 10 anos atrás teve um boom, e hoje vejo que ficaram os bons. É um formato prazeroso, de muita risada. É muito mais legal no teatro do que em vídeo, é um ambiente que “pega fogo”, fica todo dominado. Acho que não vou deixar de fazer palco nunca.

Parecidas, mas diferentes

Iris Apfel

A dama do teatro brasileiro Nathalia Timberg completará 90 anos em um ilustre encontro: interpretando o ícone mundial da moda e da arte pop, Íris Apfel, de 97 anos. A peça “Através da Íris” iniciará mais uma temporada em agosto, no Rio de Janeiro, quando completa também 90 apresentações. Apesar da proximidade etária, Nathalia e Íris não têm nada tem a ver uma com a outra quanto o assunto é moda. “Sou absolutamente low profile ao me vestir, não tenho essa curiosidade. Minhas peças de roupa estão comigo há muito tempo”, afirma ela. “É lindo assumir algo tão oposto a mim.”

Solange na pilha

PÁPRICA fotografia

Após ser finalista no “Show dos Famosos”, Solange Almeida, 44, não dá uma pausa. A baiana será uma das atrações no Arraiá da Arena Corinthians, em São Paulo, no sábado 27. Os palcos serão montados no estacionamento do estádio, com capacidade para 20 mil pessoas. E tem mais: ela irá trabalhar um novo show e novo repertório. “Pausa que nada!”, diz. “Tenho mil e uma coisas no gatilho.”

Vida de gente grande

Atriz de musicais, a paulistana Luisa Bresser, de 12 anos, estava no espetáculo “Billy Elliot” e fará no “Escola do Rock — o Musical” a personagem Summer Hathaway, uma aluna focada e certinha. E quem pensa que vida de artista mirim é fácil, se engana. Durante as aulas, que são em período integral, Luisa tinha de almoçar no carro, correr para o ensaio que acabava às 22h e estudar e fazer lição de casa. Vida dura, de gente grande, mas que vale a pena: “Amo de paixão o que faço.”