Mundo

Irã pode voltar à situação de antes do acordo nuclear de 2015

Irã pode voltar à situação de antes do acordo nuclear de 2015

Imagem de 26 de outubro de 2010 de aparelho nuclear iraniano - FARS NEWS AGENCY/AFP/Arquivos

O Irã pode voltar à situação que prevalecia antes da conclusão em julho de 2015 do acordo internacional sobre seu programa nuclear, disse nesta segunda-feira o porta-voz da organização iraniana de energia atômica.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

“Se os europeus e os americanos não quiserem agir de acordo com seus compromissos, nós também, reduzindo nossos compromissos, vamos reequilibrar e voltar à situação de quatro anos atrás”, declarou Behruz Kamalvandi, segundo a agência de notícias oficial Irna.

Em resposta à decisão americana de abandonar unilateralmente, em meados do ano passado, o acordo, o Irã começou a descumprir progressivamente alguns dos seus compromissos para forçar seus parceiros a agir para tentar salvar o pacto.

“Essas medidas não são tomadas de forma obstinada. São uma oportunidade para a outra parte refletir e cumprir suas obrigações”, disse Kamalvandi, enquanto os ministros das Relações Exteriores dos países membros da União Europeia (UE) estão reunidos em Bruxelas precisamente para tentar salvar o acordo.

Concluído entre Teerã e o Grupo dos Seis (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e Alemanha) após vários anos de esforços, o acordo prevê uma limitação do programa nuclear iraniano em troca do levantamento das sanções internacionais que sufocam sua economia.

Mas o restabelecimento das sanções extraterritoriais punitivas dos EUA contra Teerã após a retirada de Washington ameaça o acordo, privando o Irã da renda econômica esperada.

Teerã vem pedindo há meses aos Estados que ainda fazem parte do acordo que ajude a evitar as sanções, especialmente em relação à venda de petróleo, e retirar seu sistema financeiro do isolamento imposto pelas sanções de Washington.

Desde a saída dos Estados Unidos do acordo, o Irã também ameaçou em várias ocasiões abandoná-lo, se seus “interesses” não forem garantidos.

Veja também

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea