Esportes

Intoxicação de piloto pode ter causado acidente aéreo que matou Emiliano Sala

Crédito:  Jean-Francois Monier / AFP

Emiliano Sala, em imagem de 25 de novembro (Crédito: Jean-Francois Monier / AFP)

A autópsia realizada no corpo de Emiliano Sala, jogador que morreu após o avião que o transportava cair no canal da Mancha em janeiro deste ano, apresentou alto nível de monóxido de carbono. As informações são do jornal The Guardian.

De acordo com a publicação, exames toxicológicos mostraram que o corpo do atleta apresentava nível elevado de monóxido de carbono no sangue. A quantidade encontrada da substância pode causar convulsões, ataques cardíacos e desorientação.

Agentes da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos da Inglaterra (AAIB) disseram que o piloto Davi Ibbotson, que não teve o corpo encontrado, também pode ter sido afetado pela substância, reduzindo sua capacidade para controlar a aeronave.

Investigadores ainda não divulgaram a conclusão oficial sobre o acidente. A AAIB ainda busca entender como o avião caiu milhares de pés em poucos seguidos após um giro de 180 graus. As condições da aeronave e a validade da licença do piloto continuam sendo observadas pelos agentes.