Esportes

Inter reclama de decisão do VAR após derrota e vê pressão aumentar sobre interino

A derrota do Internacional para o Vasco, por 1 a 0, neste domingo, no Beira-Rio, deixou os jogadores da equipe gaúcha irritados. Muitos deixaram o gramado sem falar, mas o zagueiro Victor Cuesta reclamou muito do gol de D’Alessandro anulado no primeiro tempo após consulta ao VAR, ainda mais que ele participou do lance.

“O que houve foi simplesmente um choque, porque eu e o defensor deles (Henrique) nos tocamos no ar. Não houve falta em cima do goleiro. Foi um erro de interpretação e que nos prejudicou, porque foi um belo gol do D’Alessandro e anulado. Nós poderíamos ter saído com a vitória, mesmo porque naquele momento a gente dominava o jogo” afirmou o zagueiro, um dos melhores pela garra e até por empurrar o time ao ataque.

O meia-atacante Serrafiore que voltou a entrar bem no segundo tempo, acha que é preciso seguir em frente. “Vamos ter que recuperar os pontos fora de casa. Acertamos os chutes, mas infelizmente, os gols não saíram. Estamos treinando forte para vencer” explicou o argentino, que espera mais chances com o técnico interino Ricardo Colbachini, com quem trabalhou no time sub-23 antes de se firmar no elenco profissional. “Espero ter minha chance de jogar, mas respeito todos os meus companheiros. Vou continuar treinando para ter a chance de iniciar os jogos” completou.

O goleiro Marcelo Lomba tentou inocentar Cobalchini, lembrando das chances perdidas em campo. “O que faltou foi o gol, porque chutamos muitas bolas e o goleiro deles (Fernando Miguel) pegou tudo. Não podemos culpar o técnico, que nos conhece, mas está assumindo o trabalho agora. Esta semana não teremos jogo e poderemos ter tempo para acertar alguns detalhes”, apontou.

A sequência ruim do time, que somou apenas seis pontos em sete jogos levantou a hipótese da diretoria buscar um novo técnico para ocupar o cargo vago com a demissão de Odair Hellmann. O interino Colbachini não parece estar segurando a pressão vinda da torcida e da imprensa. Tanto que gerou desconfiança a demora para a sua entrevista coletiva após o jogo.

Quem apareceu primeiro foi o diretor de futebol Rodrigo Caetano, confirmando a manutenção do interino, que já comandou o time em três jogos. “Nosso movimento inicial foi para ter um novo técnico agora, mas não foi possível. Então vamos continuar com o Ricardo (Colbachini) que é funcionário do clube. Mas não podemos descartar alguma mudança, desde que haja alguma evolução ou algo diferente. Temos uma semana de trabalho e poderemos melhorar”, apontou o diretor de futebol.

A diretoria tentou Tiago Nunes, do Athletico, mas teve a negativa imediata. Ele não aceitou assumir o cargo agora, por ter contrato com o time paranaense até dezembro. O argentino Eduardo Coudet, do Racing, também foi contactado, mas também na aceitou abandonar o clube antes do fim do ano. Mesmo assim, o clube pode trazer outro técnico ou já pensar num nome que possa planejar e iniciar a temporada de 2020.

Para tentar a reabilitação diante do Bahia, no próximo sábado, dia 26, em Salvador, o Inter não vai ter dois jogadores suspensos com três cartões amarelos: o volante Patrick e o meia D’Alessandro. O time está na sexta posição, com 42 pontos.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior