Esportes

Inter recebe Tolima em duelo por vaga na fase de grupos da Libertadores

A uma vitória de confirmar a presença na fase de grupos da Copa Libertadores, o Internacional enfrenta o Tolima nesta quarta-feira, às 21h30, no Beira-Rio. No jogo de ida, os times ficaram no empate sem gols, na Colômbia. Com isso, o time gaúcho terá de vencer para avançar. Qualquer empate com gols, classificará o clube colombiano. Se acontecer outro 0 a 0, a vaga vai ser definida nos pênaltis.

Bicampeão da América, o Inter não esconde que a sua prioridade em 2020 é a Libertadores. O time é o favorito a ficar com a vaga, No entanto, o Tolima já surpreendeu uma equipe brasileira nas fases preliminares, caso do Corinthians, em 2011.

O técnico Eduardo Coudet fechou o treino desta terça-feira e não deu pistas da equipe que enfrentará o Tolima. A expectativa é que D’Alessandro retorne ao time titular. A dúvida mesmo ficou para a lateral esquerda entre Moisés e Uendel. O primeiro larga na frente na disputa.

O treinador não revelou se poderá contar com o volante Patrick e com o atacante William Pottker, com quem teve uma longa conversa durante a semana. Existe uma pequena possibilidade de aparecerem no banco de reservas.

“Quanto a postura, o professor pede para gente jogar da mesma maneira. Às vezes tem coisas que dificultam. A equipes deles marcou bem, dificultou o nosso jogo, não conseguimos atacar e achar os espaços que queríamos. Espero que em casa a gente consiga criar mais espaços e fazer gols”, acredita o volante Edenilson.

Pelo lado do Tolima, não há muito mistério. O time colombiano já está em Porto Alegre e Hernán Torres indicou que repetirá a mesma formação que utilizou na Colômbia. O treinador apostará no entrosamento para superar o rival e carimbar a classificação para a próxima fase.

“Fizemos um jogo consistente contra o Internacional em nossa casa. Vamos jogar da mesma forma no campo adversário. O Tolima tem um estilo de jogo e irá mantê-lo. Enfrentar uma equipe brasileira sempre é complicado. Eles mostraram ser um time competitivo. Não será fácil”, prevê Hernán Torres.