Tecnologia & Meio ambiente

Inteligência artificial ganha partida de pôquer de seis jogadores

Inteligência artificial ganha partida de pôquer de seis jogadores

Um programa de inteligência artificial derrotou um grupo de jogadores de pôquer em Texas hold 'em - AFP/Arquivos

Os programas de inteligência artificial (IA) superaram os humanos nos jogos de damas, xadrez, Go e pôquer entre dois jogadores, mas sempre se pensou que o pôquer entre vários oponentes era uma meta muito mais difícil – até agora.

Pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, em conjunto com a iniciativa de Inteligência Artificial do Facebook, anunciaram nesta quinta-feira que seu programa derrotou um grupo de seis jogadores profissionais em uma partida de Texas Hold’em.

A vitória do programa, Pluribus, foi relatada na revista americana Science.

“Pluribus conseguiu um rendimento sobre-humano no pôquer multijogador, o que é um marco reconhecido em inteligência artificial e em teoria de jogos”, disse Tuomas Sandholm, professor de informática em Carnegie Mellon.

“Até agora, os marcos sobre-humanos da inteligência artificial no raciocínio estratégico se limitaram a uma concorrência bilateral”, disse Sandholm em um comunicado.

Segundo os criadores do Pluribus, a tecnologia poderia ser utilizada para resolver “uma ampla variedade de problemas do mundo real”, que, como no pôquer, envolvem atores que enganam ou ocultam informações-chave.

O programa primeiro derrotou dois grandes campeões de pôquer, Darren Elias e Chris Ferguson, que jogaram 5.000 mãos cada um contra ele.

O Pluribus depois enfrentou 13 profissionais em um experimento separado, cinco ao mesmo tempo. Em um total de 10.000 mãos, o programa “saiu vitorioso”, disseram os pesquisadores.