Esportes

Inglaterra e Bélgica duelarão pela liderança do grupo G

SÃO PAULO, 13 JUN (ANSA) – Por Renan Tanandone – Com Inglaterra e Bélgica entre as favoritas, Panamá e Tunísia terão de fazer uma façanha para sonhar em se classificar no grupo G da Copa do Mundo.   

Entre as zebras, a Tunísia sonha em passar da fase de grupos da Copa pela primeira vez em sua história, enquanto a seleção panamenha tentará buscar ao menos uma vitória em sua primeira participação em um Mundial.   

Com sua melhor geração, a Bélgica tentará ir mais longe do que em 2014, com o objetivo de chegar ao menos nas semifinais.   

Enquanto a Inglaterra apostará em seus jovens jogadores para se redimir do vexame da última Copa do Mundo.   

Azarão – O sonho da Tunísia em ir longe no Mundial é muito complicado, portanto a seleção africana tentará conquistar pelo menos uma vitória na competição, diante do Panamá, além de torcer para que belgas e ingleses tropecem.   

A classificação da Tunísia para o Mundial foi difícil, por apenas um ponto. Os tunisianos carimbaram o passaporte para a Rússia graças a uma importante vitória diante da República Democrática do Congo.   

Comandada pelo técnico Nabil Maâloul, a Tunísia tem como seu principal jogador o atacante Wahbi Kazri, do Rennes. O atleta de 27 anos é muito habilidoso e rápido, tendo marcado nove gols na última temporada do Campeonato Francês.   

Além dele, a Tunísia depositará esperanças nos experientes Yohan Bem Alouane, do Leicester, e Ben Youssef, do Kasimpasa. O jovem meia Ellyes Skhiri, do Montpellier, é outra esperança de gols da seleção africana.   

Corre por fora – Em sua primeira participação em Copas do Mundo, o novato Panamá conquistou uma histórica classificação, superando seleções de mais expressão, como Honduras e Estados Unidos. A festa neste país caribenho foi tão grande que o presidente Juan Carlos Varela decretou feriado nacional após a classificação.   

A seleção panamenha é treinada pelo colombiano Hernán Gómez e, sem jogadores tão conhecidos mundialmente, tem como grande estrela o zagueiro Román Torres, do Seattle Sounders, autor do gol da classificação para a Copa.   

Além dele, o Panamá aposta no atacante e segundo maior artilheiro da seleção, Blas Pérez, de 37 anos. O também centroavante Luis Tejada e o zagueiro Felipe Baloy são os outros destaques.   

Favoritos – Brigando pela duas primeiras posições da chave G, a melhor geração do futebol belga tentará fazer história na Copa do Mundo. Nas Eliminatórias, os comandados do espanhol Roberto Martínez não perderam nenhum jogo, se classificando em primeiro do grupo com autoridade, deixando para trás Grécia e Bósnia. Os belgas anotaram 43 gols e levaram apenas seis.   

O grande nome desta geração de ouro da Bélgica é o habilidoso e veloz atacante Eden Hazard, do Chelsea, que marcou 12 gols em 34 partidas no Campeonato Inglês. Ao lado dele, estão outros grandes nomes, como o goleiro Thibaut Courtois, os meias Kevin De Bruyne e Axel Witsel, além dos atacantes Romelu Lukaku, Dries Mertens e Michy Batshuayi.   

A Inglaterra, por sua vez, tentará apagar o vexame da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, na qual foi eliminada na primeira fase. O técnico Gareth Southgate resolveu apostar em jovens talentos e apenas em jogadores que atuam no futebol inglês. Assim como a Bélgica, a Inglaterra garantiu sua classificação de forma invicta, deixando para trás Eslováquia, Escócia e Eslovênia. O grande nome desta promissora seleção inglesa é o atacante e capitão Harry Kane, do Tottenham. O jogador de 24 anos marcou 30 gols em 37 jogos, terminando o Campeonato Inglês na vice-artilharia.   

Além dele, a Inglaterra conta com os meias Dele Alli e Eric Dier, do Tottenham, e os atacantes Raheem Sterling, do Manchester City, e Jamie Vardy, do Leicester. Fique de olho – Harry Kane foi um dos grandes destaques da temporada, principalmente ao ter marcado 30 gols no Campeonato Inglês, além de ser um dos responsáveis pela boa fase do Tottenham.   

Forte no jogo aéreo e fatal na pequena área, Kane terá duas boas oportunidades de buscar a artilharia do Mundial, principalmente por ter pela frente Panamá e Tunísia. Diante da Bélgica, porém, irá encarar uma dura defesa composta por Vincent Kompany, Thomas Vermaelen e Jan Vertonghen.   

O técnico Southgate passou a braçadeira de capitão ao jovem jogador de 24 anos, que será o grande líder da Inglaterra na tentativa de conquistar o bicampeonato. (ANSA)