Esportes

Infantino “decepcionado” por ausência de público em jogo histórico entre Coreias

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, que assistiu na terça-feira em Pyongyang ao histórico duelo entre as seleções das Coreias do Sul e do Norte, se disse “decepcionado” pela ausência de público no estádio.

A partida, válida pelas eliminatórias para a Copa do Mundo-2022 e que terminou empatada (0-0), não teve transmissão televisiva e foi disputada em um estádio Kim Il Sung com portões fechados para o público.

“Eu tinha muita vontade de ver o estádio cheio para este jogo histórico, mas fiquei decepcionado de ver que não havia espectador nas arquibancadas”, lamentou Infantino, citado em comunicado da Fifa.

“Fomos pegos de surpresa por isso e por muitas outras coisas, inclusive pela transmissão ao vivo e pelos problemas com os vistos e com os jornalistas estrangeiros”, continuou.

“Para nós, a liberdade de imprensa e de expressão é essencial, mas, por outro lado, seria ingenuidade pensar que podemos mudar o mundo em um instante”, concluiu o presidente da Fifa.

Não havia torcida nem jornalistas estrangeiros no estádio Kim Il Sung para testemunhar uma partida histórica entre dois países tecnicamente em guerra.

As únicas informações sobre a partida vieram dos sites da Fifa e da Confederação Asiática (AFC), autorizadas a divulgar um mínimo de informações factuais.

A equipe sul-coreana chegou em Pyongyang na segunda-feira acompanhada do técnico, o português Paulo Bento, e sua comissão.

Antes de entrar no avião rumo à capital norte-coreana, a delegação sul-coreana precisou deixar os celulares na embaixada da China.

bur-kaf/ebe/rle/am