Economia

Indústria opera 2,1% abaixo do nível do pré-pandemia, diz IBGE


Com a piora registrada na produção em julho, a indústria brasileira passou a operar 2,1% aquém do patamar de fevereiro de 2020: apenas 11 das 26 atividades investigadas se mantêm operando em nível superior ao pré-crise sanitária. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em julho de 2021, os níveis mais elevados em relação ao patamar de fevereiro de 2020 foram os registrados pelas atividades de máquinas e equipamentos (17,2%), metalurgia (12,4%), minerais não metálicos (11,6%) e produtos de madeira (8,0%).

No extremo oposto, os segmentos mais distantes do patamar de pré-pandemia são veículos (-18,5%), vestuário (-13,0%), manutenção e recuperação de máquinas e equipamentos (-11,2%), móveis (-8,6%) e couro e calçados (-7,7%).

Entre as categorias de uso, a produção de bens de capital está 16,4% acima do nível de fevereiro de 2020, e a fabricação de bens intermediários é 0,7% superior. Os bens duráveis estão 18,2% abaixo do pré-pandemia, e os bens semiduráveis e não duráveis estão 7,1% aquém do patamar de fevereiro de 2020.


Saiba mais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua