Agronegócio

Indicador da Abic mostra piora na oferta de café para a indústria

São Paulo, 25/01 – A disponibilidade de café para a indústria nacional ficou ainda mais apertada na semana passada. De acordo com levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), no período de 16 a 20 de janeiro o Índice de Oferta de Café para a Indústria (IOCI) ficou em 5,16 pontos, ante 6,36 pontos na semana imediatamente anterior. O número sugere “suprimento seletivo” de arábica e conilon, ou seja, as empresas não têm oferta regular das duas variedades. Considerando-se apenas o conilon, produzido principalmente no Espírito Santo, Estado que foi fortemente afetado pela seca nos últimos dois anos, o IOCI caiu de 4,91 para 4,80 pontos entre as semanas, indicando suprimento crítico. “A oferta de conilon continua prejudicada, com menos café disponível no mercado para comercialização. Empresas reportam que não encontram vendedores para lotes de conilon em quantidade maior, restando somente lotes pequenos e que não suprem a indústria adequadamente, além de reportarem dificuldade com a qualidade exigida”, reafirmou a Abic, em comunicado.