Economia

Indicador Antecedente sobe 1,1% em agosto, dizem FGV e Conference Board

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE) subiu 1,10% em agosto na comparação com julho, para 117,8 pontos. A informação foi publicada nesta segunda-feira, 14, pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e The Conference Board.

O resultado de julho situa o IACE 2,2 pontos abaixo do nível observado em fevereiro de 2020, último mês pouco afetado pela pandemia de coronavírus.

Quatro das oito séries que compõem o índice contribuíram para a melhora do indicador, com destaque para o Índice de Expectativas da Indústria.

Na outra ponta, o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições correntes, ficou estável em 101,4 pontos.

“Não só a desaceleração do IACE, mas também a estabilidade do ICCE em agosto mostram que o ritmo dessa recuperação ainda está sujeito às incertezas ligadas aos efeitos dos estímulos sobre a dinâmica do quadro fiscal, e ao controle efetivo da crise sanitária”, afirma, em nota, o pesquisador Paulo Piccheti, da FGV.

Veja também

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel