Economia

Indenização da Ford por fechamento de fábrica em SP será de no mínimo R$ 130 mil


A Ford fechou nesta terça-feira, 6, acordo sobre a indenização a ser paga a trabalhadores pelo fechamento, anunciado em janeiro passado, da fábrica de motores e transmissões em Taubaté, no interior de São Paulo. Além das verbas rescisórias legais, a montadora vai pagar entre um e dois salários por ano trabalhado na fábrica – a depender da categoria do empregado (horista ou mensalista) -, sendo garantido o pagamento mínimo de R$ 130 mil em indenização por funcionário. Valerá a condição mais vantajosa ao trabalhador.

Resultado de 25 rodadas de negociação entre a Ford e o sindicato local, o acordo prevê ainda investimentos da montadora num programa de qualificação dos funcionários desligados, visando a recolocação no mercado de trabalho. O aporte será de 700 reais por empregado horista efetivamente desligado.

Na votação realizada na fábrica, a aprovação do acordo foi apertada: 55,3% dos empregados foram favoráveis, conforme informações do sindicato local. Aproximadamente 800 pessoas trabalham na fábrica da Ford em Taubaté.

Segundo o cronograma de fechamento da unidade, a fábrica seguirá produzindo peças ao mercado de reposição até o dia 16 de abril. Até o fim de julho, todos os equipamentos estarão desligados.

Veja também
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago