Geral

Incêndio em ocupação deixa 250 famílias desabrigadas no Rio

Famílias que perderam tudo em um incêndio de grandes proporções ontem à noite (14) em uma ocupação ao lado do conjunto habitacional do Programa Santa Cruz, na localidade de Jesuítas, na zona oeste do Rio foram abrigadas no Complexo Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande, na mesma região. A Prefeitura do Rio informou que 250 famílias ficaram desabrigadas. De acordo com o Corpo de Bombeiros não ouve vítimas.

As chamas altas do fogo que destruiu todas as casas eram vistas à distância. Postagens nas redes sociais moradores da ocupação se mostraram desolados e disseram que a primeira preocupação deles era salvar as crianças. Vizinhos do conjunto habitacional chegaram a jogar baldes de água para tentar diminuir a intensidade das chamas. O chamado aos bombeiros para o incêndio na estrada dos Palmares, em frente ao número 455, foi feito às 20h19. Sete viaturas dos quartéis de Santa Cruz, Campo Grande, Itaguaí e Irajá foram para o local. Depois de muito combate ao fogo, os bombeiros encerraram o atendimento às 4h31 desta sexta-feira (15).

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, foi ao local junto com o vice-prefeito e secretário de Habitação, Nilton Caldeira. Paes disse que a intenção é resolver em definitivo o problema das famílias que moravam na desocupação. “ Já estamos acolhendo as famílias que infelizmente perderam tudo, mas graças a Deus sem nenhuma vítima. Estamos aqui dando o atendimento. As pessoas serão abrigadas hoje à noite, aqueles que não tiverem uma casa de parente ou amigo para ficar. Vamos tratar de resolver em definitivo o problema dessas famílias que estão há 3, 4 anos abandonadas nessa ocupação”, disse Paes.

Inicialmente, as famílias atingidas foram levadas para a Escola Municipal Roberto Civita, também em Santa Cruz, para serem cadastradas e em seguida foram encaminhadas para o Complexo Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande.

O secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, que também esteve no local, disse que embora não houvesse vítimas fatais, as pessoas precisavam do apoio do estado e da prefeitura. “O quadro que temos é de 250 famílias desabrigadas e nenhuma vítima fatal. A Assistência Social da Prefeitura já está prestando todo apoio necessário e nossa rede está à disposição para o que for preciso. Continuarei próximo para acompanhar a transferência das famílias”, postou o secretário em uma rede social.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

A secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, também acompanhou os desabrigados e disse que foram providenciados alimentos e colchões para que as famílias pudessem passar a noite no abrigo.

Veja também

+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica