Mundo

Imigrantes no México se desesperam com prorrogação de limite de asilo nos EUA

Imigrantes no México se desesperam com prorrogação de limite de asilo nos EUA

Migrantes protestam contra restrições a asilo nos EUA em Tijuana, no México


Por Daniel Becerril e Lizbeth Diaz

REYNOSA (Reuters) – Imigrantes no norte do México expressaram frustração e desespero, nesta segunda-feira, depois que o governo dos Estados Unidos não conseguiu suspender uma política da pandemia que os impede de buscar asilo nos EUA por mais de dois anos.

Uma decisão de última hora de um juiz federal na Louisiana na sexta-feira impossibilitou que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA encerrasse na segunda-feira a política abrangente conhecida como Título 42. Desde março de 2020, o Título 42 dá poderes aos agentes dos EUA para devolver rapidamente mais de um milhão de imigrantes para o México e outros países.

“Aqui no México, não temos nada para comer, temos que sair para as ruas para mendigar, então é terrível para nós que eles tenham prorrogado (Título 42)”, disse a imigrante hondurenha Maria Sánchez, contando que passou mais de um ano no México com os filhos.

Sánchez estava entre os mais de 100 imigrantes alinhados no calor escaldante do lado de fora do abrigo Senda de Vida em Reynosa, perto de McCallen, no Texas. Milhares de outros já estavam acampados dentro do terreno da instalação.

Dezenas de milhares de imigrantes esperam no México, muitas vezes há meses, o fim da política. O CDC havia dito que vacinas e outras ferramentas não tornavam mais necessário ajudar a controlar a propagação da Covid-19 em instalações de fronteira lotadas.

“A fronteira está totalmente saturada”, disse Hector Silva, pastor do abrigo.

Ele estimou que cerca de 6.000 famílias imigrantes estão vivendo nas ruas da cidade violenta, sob risco de extorsão, sequestro e violência sexual por gangues e grupos do crime organizado.

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4M10T-BASEIMAGE