Economia

IHS Markit: PMI industrial do País acelera 64,9 em setembro, em máxima histórica

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria de transformação brasileira ganhou tração pelo quarto mês seguido em setembro, ao atingir os 64,9 pontos, segundo informou nesta quinta-feira a IHS Markit. É a terceira vez consecutiva que o indicador quebra seu recorde histórico de alta, após julho (58,2) e agosto (64,7).

“Diversas empresas sugeriram que o abrandamento das restrições relacionadas à covid-19 as ajudou a atingir um volume saudável de novos pedidos, com a depreciação do real brasileiro em relação ao dólar norte-americano servindo de base para a primeira expansão nos níveis de exportação em mais de um ano”, disse, em nota, a diretora econômica da IHS Markit, Pollyanna de Lima. Quando acima dos 50 pontos, o PMI sinaliza melhora nas expectativas dos empresários do setor em relação ao mês anterior.

De acordo com a empresa, o aumento do PMI de setembro em relação a agosto foi puxado por uma melhora nos índices de emprego e estoque de insumos, além de um crescimento nos prazos médios de entrega. O volume de pedidos teve aumento acentuado em setembro, no segundo ritmo mais forte desde o início da pesquisa.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Os industriais também aumentaram o nível da produção no segundo ritmo mais intenso desde 2006. A elevação só ficou atrás da observada na passagem de julho para setembro, segundo a IHS Markit. Mesmo assim, o aumento dos pedidos em atraso foi recorde na série histórica da pesquisa e as empresas citaram escassez de materiais e problemas de fornecedores.

“A dificuldade de obtenção de itens fundamentais para a produção forçou as empresas a diminuir os estoques de bens acabados. Além disso, como agora é necessário mais dinheiro para comprar poucos produtos, isso significa um aumento recorde dos custos de insumos”, disse Pollyanna.

Em setembro, os preços de insumos e bens cresceram em ritmos recordes para a pesquisa. O aumento foi associado à depreciação do real, além da alta demanda pelos insumos e da falta de matéria-prima disponível. Nos próximos 12 meses, as empresas esperam aumento na produção.

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Novo Código de Trânsito é aprovado; veja o que mudou
+Jovem é atropelado 2 vezes ao tentar separar briga de casal em Londrina; veja o vídeo
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea