Economia

IBC-Br sobe 0,46% no 4º trimestre de 2019 ante três meses anteriores

O Banco Central informou nesta sexta-feira, 14, que seu Índice de Atividade (IBC-Br) registrou alta de 0,46% no acumulado do quarto trimestre de 2019, na comparação com os três meses anteriores (julho a setembro), pela série ajustada.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

O indicador do quarto trimestre de 2019 ante o terceiro trimestre mostrou desempenho abaixo do apontado pela mediana (alta de 0,50%) das previsões de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Broadcast Projeções (+0,20% a +0,80% de intervalo).

O BC informou ainda que o IBC-Br acumulou alta de 1,36% no quarto trimestre de 2019 ante o mesmo período de 2018, pela série sem ajustes sazonais.

O indicador do quarto trimestre de 2019 ante o mesmo período de 2018 também mostrou desempenho abaixo do apontado pela mediana (alta de 1,40%) das previsões de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Broadcast Projeções (+1,00% a +1,70% de intervalo).

Média móvel trimestral

A média móvel trimestral do IBC-Br teve baixa de 0,07% em dezembro, na série com ajuste sazonal. Em novembro, o indicador havia registrado alta de 0,18% e, em outubro, avanço de 0,35%.

Os dados gerais do índice foram divulgados na manhã desta sexta-feira pelo Banco Central.

Bastante observada pelos economistas do mercado financeiro, a média móvel do IBC-Br costuma ser usada como indicativo de tendências para o índice.

O porcentual divulgado nesta sexta refletiu a comparação entre o trimestre encerrado em dezembro e o trimestre encerrado em novembro.

Revisões

O Banco Central revisou dados de seu IBC-Br na margem, na série com ajuste. O IBC-Br de novembro foi de alta de 0,18% para queda de 0,11%, enquanto o índice de outubro passou de alta de 0,09% para alta de 0,18%.

No caso de setembro, o índice foi de alta de 0,44% para alta de 0,46%. O dado de agosto passou de elevação de 0,35% para aumento de 0,41% e o de julho foi de queda de 0,13% para recuo de 0,22%. Em relação a junho, o indicador passou de alta de 0,27% para aumento de 0,29%.

Conhecido como uma espécie de prévia do BC para o Produto Interno Bruto (PIB), o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

A projeção atual do BC para a atividade doméstica em 2019 é de avanço de 1,2%. Para 2020, a estimativa é de 2,2%.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea