Geral

Hospital do Anhembi tem fila de ambulâncias e recebe 159 pacientes em um dia

um vídeo compartilhado nas redes sociais demonstra o aumento da demanda por internação durante a pandemia do novo coronavírus no hospital de campanha do Complexo do Anhembi, na zona norte da cidade de São Paulo. Ele mostra uma fila de cerca de 10 ambulâncias no aguardo de atendimento. A situação foi confirmada pela Secretaria Municipal da Saúde. Segundo a pasta, o procedimento de admissão leva de 5 a 10 minutos.

“Ontem (sábado), um total de 159 pacientes, foram admitidos no Hospital Municipal de Campanha do Anhembi e em alguns momentos formou-se uma fila na área de internação”, explicou em nota. “O aumento do número de casos de covid-19 na cidade de São Paulo tem elevado a ocupação dos Hospitais Municipais de Campanha.”

Um dos motivos para o aumento da demanda foi a mudança de protocolo de internação no espaço, que passou a receber pacientes de casos menos graves para tentar diminuir a demanda por leitos de UTI. “A estratégia é adiantar o tratamento hospitalar para evitar o agravamento dos casos que levem os pacientes à necessidade de terapia intensiva.”

“Com o novo protocolo, os pacientes que procuram atendimento nas unidades de saúde com sintomas de coronavírus são medicados e orientados a permanecer em isolamento domiciliar. Caso os sintomas não apresentem melhora, o paciente é orientado a retornar à unidade após avaliação médica e pode ser encaminhado para internação nos HMCamp (Hospital Municipal de Campanha)”, completa a nota.

O boletim mais recente da Prefeitura de São Paulo aponta que o Anhembi estava com 280 internações até as 15 horas de sábado, 25, e tinha a previsão de receber mais 64 transferências. O número é mais que o triplo do registrado no sábado anterior, dia 18, que apresentava 97 internações.

O aumento é menor no hospital de campanha do estádio Pacaembu, que está com 122 leitos ocupados. No dia 18, eram 97 internações. O novo protocolo municipal prevê que o local receba prioritariamente pacientes da covid-19 que estejam em tratamento oncológico e, também, aqueles saídos da UTI e que ainda precisam de acompanhamento médico.

Os hospitais de campanha do Anhembi e do Pacaembu, na zona oeste, recebem apenas pacientes encaminhados de unidades da rede pública da cidade. Juntos, somam 2 mil leitos para casos suspeitos e confirmados do novo coronavírus.

Mais de 100 hospitais de campanha estão em funcionamento, planejamento e implantação em ao menos 19 Estados. Na capital paulista, a ocupação de leitos de UTI exclusivos para pacientes com confirmação ou suspeita da covid-19 é de 64%.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Fotos íntimas de apresentadora italiana são vazadas em aplicativos de mensagens no Brasil
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Após se aposentar da Globo, Sérgio Chapelin aparece com novo visual; veja
+ Nick Cordero morre aos 41 anos, vítima de complicações da Covid-19
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior