Brasil

Horas antes da publicação de vídeo com tom nazista, Bolsonaro enalteceu Alvim

Crédito: AFP

Ex-secretário de Cultura Roberto Alvim - AFP (Crédito: AFP)

Roberto Alvim foi exonerado do cargo de secretário especial da Cultura nesta sexta-feira (17). O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez o anúncio como de costume em sua conta no Twitter. O problema é que horas antes, na tradicional live semanal, Bolsonaro exaltou a figura de Alvim e o agradeceu por ter aceitado a missão.

“Depois de décadas, agora temos, sim, um secretário de Cultura de verdade. Que atende o interesse da maioria da população brasileira. População conservadora e cristã”, afirmou o presidente em live na última quinta-feira (16).

A reviravolta surgiu após a divulgação do vídeo no qual Alvim faz um discurso semelhante ao ministro de propaganda da Alemanha nazista, Joseph Goebbels. A publicação tinha como objetivo anunciar o Prêmio Nacional das Artes, de mais de R$ 20 milhões. Porém,

Vale lembrar que o pronunciamento do ex-secretário causou embaraço até mesmo em um conhecido aliado do governo: Olavo de Carvalho. Em um post no Twitter, Olavo demonstrou  cautela, mas disse temer por Alvim, “É cedo para julgar, mas o Roberto Alvim talvez não esteja muito bem da cabeça. Veremos”, disse Olavo.

Em entrevista à “Rádio Gaúcha”, Alvim lamentou a declaração do seu mentor, “A única coisa que me entristeceu disso tudo foi essa frase do professor Olavo, um mestre pra mim, uma pessoa que ajudou muito com seus escritos”, disse o ex-secretário.

O trecho da live citada acima foi publicada no Twitter pelo perfil Exilado.