Esportes

Honda jogará primeiro clássico pelo Botafogo; confira desempenho do japonês em jogos regionais

Meio-campista entrará em campo contra o Fluminense, pela semifinal da Taça Rio; histórico do japonês na carreira em clássicos é marcado por altos e baixos

Honda jogará primeiro clássico pelo Botafogo; confira desempenho do japonês em jogos regionais

Keisuke Honda terá contato com um clássico pela primeira vez desde que chegou ao Rio de Janeiro. O japonês, no quarto compromisso pelo Botafogo, terá pela frente um clássico: o Alvinegro mede forças com o Fluminense, neste domingo, às 16h, no Nilton Santos, pela semifinal da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

Clássicos, contudo, não são novidade na carreira de Honda. Aos 34 anos e com passagem em sete países diferentes durante a carreira, o meio-campista jogou 30 partidas marcadas por uma rivalidade regional desde que se profissionalizou. O LANCE! destrincha o desempenho do jogador nestes duelos.

O meio-campista não tem uma relação tão positiva com clássicos. O desempenho geral de Honda nas partidas regionais tem mais resultados negativos do que positivos. Ao todo, são 9 vitórias, 8 empates e 13 derrotas, totalizando 38,8% de aproveitamento.

No Japão, o Nagoya Grampus, clube que foi revelado, faz o Tokai Derby com o Shimizu S-Pulse e o Júbilo Iwata. Contra o primeiro, Honda não guarda boas memórias: um empate e três derrotas. Diante do segundo, o panorama mostra evolução: uma vitória, um empate e um revés – com o meio-campista marcando três vezes diante do rival.

+ Briga de vizinhos termina com personal trainer morta a facadas no interior de SP

Na Rússia, a relação é parecida. Honda, atuando pelo CSKA Moscou, tem retrospecto positivo diante do Spatak, no Grande Clássico de Moscou, com 5 vitórias e 2 empates em nove partidas, além de dois gols marcados. Diante do Dynamo, contudo, o japonês nunca saiu vitorioso: dois empates e três derrotas em cinco compromissos.

O clássico mais marcante da carreira de Honda, provavelmente, é o Derby della Madonnina. A histórica rivalidade entre Milan e Internazionale é equilibrada para o japonês: uma vitória, um empate e uma derrota. No México, pelo Pachuca, foram poucas partidas no Clasico Hidalguense, diante do Cruz Azul, com 50% de aproveitamento: um triunfo e um revés, com um gol marcado.

No Melbourne Victory, da Austrália, Keisuke Honda sai em desvantagem. Ao todo, são duas derrotas, uma vitória e um empate em quatro partidas. Diante do Adelaide United, no que é conhecido como The Original Rivalry, o japonês soma um triunfo e um resultado negativo. Contra o Melbourne City, no derby local, um empate e um revés.

Keisuke Honda só não marcou gols em clássicos quando atuou no futebol italiano. Neste domingo, o japonês começa a escrever uma nova história no que diz respeito aos jogos regionais vestindo a camisa do clube de General Severiano, no Clássico Vovô.

KEISUKE HONDA EM CLÁSSICOS:
30 jogos
9 vitórias
8 empates
13 derrotas

– 7 gols marcados
– 7 cartões amarelos
– 1 cartão vermelho

Veja também

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?