Geral

Homem que divulgava cenas de sexo na internet após encontro com mulheres é indiciado

Crédito: Reprodução

Um homem, de 36 anos, suspeito de divulgar cenas de sexo com mulheres em um grupo no WhatsApp, foi indiciado pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), no Distrito Federal. A investigação apontou que o motoboy compartilhava vídeos e fotos após encontros com as vítimas, sem o consentimento delas. As informações são do G1.

Na última quarta-feira (21), a Polícia Civil cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa do homem e apreendeu um celular, um computador e um pendrive.

Testemunhas, que não quiseram de identificar, revelaram que o suspeito divulgava, “há alguns anos”, fotos e vídeos de encontros dele com mulheres, mas, há cerca de um mês, os conteúdos se tornaram mais recorrentes. O grupo que recebe os registros das relações sexuais tem cerca de 50 membros. “A gente se revoltou com o tanto de pessoas que ele fica expondo, todo mundo tem mãe, tem irmã, pessoas que entram nesse aplicativo, pessoas que saem de um relacionamento e entram com esperança de conhecer alguém”, disse uma das fontes.

Segundo membros do grupo no aplicativo de mensagens, a cada encontro, o suspeito mandava uma avaliação com a foto, ridicularizando as vítimas. 

O motoboy responderá por divulgação de cena de sexo ou pornografia. Thiago Hexsel, delegado responsável pelo caso, afirmou que o homem confessou a prática e que já havia sido processado em outra ocasião pelo mesmo crime. “O próprio autor confessou a prática do crime, inclusive ele relatou que em outras situações, com outras mulheres, ele também filmava e tirava fotos, sob o argumento de achar que isso não era crime”, contou.

Uma das vítimas, que não se identificou, revelou ao G1 que saiu apenas uma vez com o acusado e que não sabia que ele estava tirando fotos e gravando as cenas de sexo. O ato do motoboy só foi descoberto após participantes do grupo de WhatsApp procurá-la para contar o que estava acontecendo.

Outra mulher, vítima do mesmo homem, relatou que não chegou a ter relações sexuais com o suspeito, mas que ele a convidou para sair e a levou para casa da família dele. No local, tiraram algumas fotos, mas, de acordo com a vítima, ela não imaginava que ele iria colocar as imagens em uma rede social.

Depois de publicar a foto, o criminoso teria feito “comentários maldosos” a respeito do encontro. A mulher comentou que chegou a pedir para ele retirar a foto, mas o homem negou.

Ao decorrer das investigações, a Delegacia da Mulher pretender identificar outras vítimas do motoboy.