Brasil

Homem é preso após atear fogo em ônibus em frente ao Palácio do Planalto

Um homem foi preso na tarde desta quinta-feira, 25, após atear fogo em um ônibus próximo ao Palácio do Planalto. Em nota, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) informou que o homem teria espalhado gasolina dentro do veículo e, depois, iniciado o incêndio. O indivíduo, ainda não identificado, desceu do veículo e gritou “Fora Bolsonaro”, de acordo com as informações da PMDF.

Cerca de dez passageiros ocupavam o ônibus no momento da ação, mas ninguém ficou ferido. A Polícia Militar prendeu o homem e o encaminhou para 5ª Delegacia de Polícia para o registro da ocorrência e onde o caso será investigado. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal precisou ser acionado para conter o fogo.

No momento do incêndio, o presidente Jair Bolsonaro não estava no Planalto, mas na residência oficial, no Palácio da Alvorada.

Tinta vermelha

No dia 8 deste mês, em outro ato de protesto contra Bolsonaro, um homem jogou tinta vermelha na rampa do Palácio do Planalto. Cerca de 40 minutos depois do ato, ele voltou ao local gritando “genocídio”.

Em vídeo publicado pela BandNews, o homem afirmou que há um “genocídio contra a juventude brasileira”. “Estou aqui pelo povo brasileiro, pela juventude brasileira. É a sétima juventude mais assassinada do mundo. Não tem uma política pública, isso é um protesto”, afirmou ao ser levado pelos seguranças.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ 10 coisas que os pais fazem em público que envergonham os filhos
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel