Em Cartaz

Homem-Aranha no mundo estranho

Em nova encarnação, o super-herói enfrenta ameaças em um universo perturbador e em constante expansão

Crédito: Divulgação

MISSÃO Peter Parker veste o uniforme negro para se transformar em Homem-Aranha: incógnita de um novo “aranhaverso” (Crédito: Divulgação)

“Homem-Aranha: longe de casa” é o sétimo longa-metragem em 17 anos da franquia da Marvel, o 23º do universo dos super-heróis da marca. O mundo está de luto após os eventos trágicos que encerraram “Vingadores: ultimato”. Grafites e lápides se espalham em Londres. Nesse ambiente incerto, o garoto Peter Parker (Tom Holland) busca recomeçar suas atividades como super-herói. O chefão da nova Shield, Nick Fury (Samuel L. Jackson), interrompe a sonhada viagem escolar de Peter, para que ele combata vilões que vão além da compreensão humana, vinculados à abertura de universos paralelos. Com os Três Grandões — Capitão América, Thor e Homem de Ferro — indisponíveis, ele terá com sob a proteção do aparentemente bondoso Mysterio (Jake Gyllenhaal), mas vilão nos quadrinhos. Além dele, outros malfeitores que povoam o universo aracnídeo desde os anos 1960 vão aparecer, entre eles Mac Gargan (Michael Mando). Surge até um novo romance: a Mary Jane das histórias em quadrinhos reencarna em Michelle Jones (Zendaya), que atende pelo apelido MJ. A franquia parece ingressar em um estado de expansão eterna.

3 Marcos nos quadrinhos

Primeira edição (1962)
O super-herói adolescente criado por Stan Lee e desenhado por Steve Ditko surge na antologia “Amazing fantasy” nº 15, da Marvel Comics (abaixo)

Uniforme negro (1984)
Na edição de nº 8 do especial “Marvel Super Heroes Secret Wars”, Peter Parker adota o uniforme negro ­­— que se revela um alienígena chamado Venom

Miles Morales (2011)
Em uma realidade alternativa, o Homem-Aranha é um adolescente afro-latino que mais tarde, encontrará Peter Parker